A #Polícia Judiciária do Porto deteve um homem de 28 anos, após este ter apontado uma pistola e disparado sobre a ex-companheira. O ataque aconteceu, nesta quarta-feira, 26 de Agosto, num café em Espinho, e tudo decorreu sobre o olhar do filho do casal, um menino de apenas cinco anos. Não há vítimas a registar deste incidente, uma vez que a sogra do agressor conseguiu evitar a tragédia, ao impedir o atirador de fazer mais estragos. Ameaçado pelos proprietários do café, o agressor acabou por fugir, sendo detido horas mais tarde. 

Trata-se de mais um caso de violência doméstica, com o homem a não aceitar o final do relacionamento. O casal estava separado há duas semanas, e o agressor acreditava que a ex-companheira já estaria num outro relacionamento. O ciúme terá pesado na actuação do homem que interpelou a mulher, já com uma pistola na mão. Entre muitas ameaças e insultos, chegou mesmo a disparar um tiro, que não atingiu ninguém. 

O filho do casal, um menino de apenas cinco anos, assistiu a todo o aparato e terá ficado "aterrorizado", de acordo com as declarações da mãe da proprietária do café, citada pelo Correio da Manhã. Segundo esta testemunha, a alegada vítima de #Violência doméstica estava na esplanada de um café, no bairro Piscatório, em Espinho, a seguir à hora de almoço de quarta-feira. Acompanhada pela mãe e pelo filho, como era comum nesta #Família, a mulher foi abordada pelo ex-companheiro, visivelmente indignado com o final da relação. 

Para a mãe da dona do referido café, que assistiu a todo o incidente, foi uma "sorte" ninguém se ter ferido durante toda a discussão, mas lamenta o estado em que o menino ficou, após assistir a mais uma discussão entre os pais, desta vez com recurso a uma arma de fogo. Valeu a acção da sogra do agressor e também a intervenção dos donos do café, que terão conseguido dissuadir o homem armado. 

O alegado agressor pôs-se em fuga mas apresentou-se horas mais tarde num posto da PSP, sendo posteriormente detido pela Polícia Judiciária. Vai agora ser apresentado a Juiz, para receber as medidas de coacção pelo crime praticado, enquanto o incidente será investigado.