Um lar residencial para idosos foi encerrado pela Segurança Social devido, alegadamente, à falta de condições. Aquele equipamento social funcionava, ao abrigo de um alvará atribuído há 18 anos, num edifício de três andares no centro do Porto. A decisão de encerramento surgiu depois de ter sido denunciado que uma das utentes, acamada, terá sido mordida por um rato. A entidade que explorava o lar reconhece a degradação das instalações, mas afirma não ter condições financeiras para as recuperar.

A residência social está localizada na Rua Gonçalo Cristóvão, no centro do Porto, e era ocupada por 21 idosos, dez dos quais acamados. Com o encerramento do lar, numa operação que envolveu técnicos da Segurança Social e inspectores da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE), aqueles utentes foram encaminhados para casas de familiares ou para outros equipamentos sociais tutelados pela própria Segurança Social. O Jornal de Notícias cita uma fonte do lar para escrever que aquela residência sénior funcionava num edifício muito antigo, “que se foi degradando cada vez mais a cada Inverno”. A mesma fonte adianta que foram realizadas “algumas obras”, contudo não foram as suficientes para convencerem as entidades, não tendo sido possível avançar com mais intervenções devido à falta de capacidades financeiras.

Já o Correio da Manhã refere que a “gota de água” aconteceu no passado domingo, 26 de Junho, quando uma idosa acamada terá sido mordida nos olhos, alegadamente por um rato. Uma situação que fez com que a senhora tivesse de receber tratamento hospitalar. Uma denuncia feita por um familiar da utente, que desde há alguns meses suspeitava da existência de ratos, apesar de considerarem a situação “tão grave”. A mesma familiar acrescenta que no mesmo dia observou uma “grande ratazana na casa de banho”. O mesmo jornal informa, ainda, que no dia seguinte terá sido realizada uma desinfestação adequada á desratização, com colocação de ratoeiras e veneno em diversos locais do edifício. A administração daquele lar sénior remeteu esclarecimentos sobre o caso para mais tarde. #Animais #Casos Médicos