Um rapaz de 20 anos e uma rapariga de 15 morreram na tarde desta segunda-feira, 27 de Junho, em praias localizadas na zona Norte do país. O jovem afogou-se na praia de Crestuma, no concelho de Vila Nova de Gaia, enquanto a adolescente morreu na praia de Azurara, no concelho de Vila do Conde. Neste último caso, trata-se de uma praia não vigiada, tendo uma amiga da vítima mortal, também com 15 anos, sido resgatada com vida.

Ambos os casos ocorreram ao final da tarde, por volta das 18 horas, naqueles dois locais distintos do distrito do Porto. Eram 18:20 horas quando o alerta soou na central do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) da Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) dando conta para um afogamento de um jovem de 20 anos na praia de Crestuma, em Vila Nova de Gaia. O rapaz foi retirado da água por elementos da embarcação salva-vidas do Instituto de Socorros a Náufragos (ISN) tendo sido assistido e sujeito a manobras de reanimação, por elementos dos bombeiros Sapadores de Gaia, Voluntários de Gaia e do Instituto Nacional de Emergência Médica, antes de ser transportado para o serviço de urgências da unidade de Gaia do Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/ Espinho. Contudo, apesar dos esforços efectuados o jovem acabaria por não resistir.

Pouco tempo antes, o alarme alertou para uma outra situação de #Afogamento na praia de Azurara, no concelho de Vila do Conde. Duas adolescentes, de 15 anos, estavam em situação de afogamento naquela praia, onde se encontrava uma terceira rapariga mas que não entrou na água. O primeiro socorro foi realizado por surfistas que se encontravam naquela praia, sem vigilância, tendo conseguido retirar da água uma das jovens, com vida. Terá sido esta vítima a dar conhecimento da existência da amiga dentro da água. A segunda rapariga viria a ser localizada cerca de dez minutos depois.

Quando a adolescente chegou ao areal já se encontrava no local uma equipa do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) que efectuou, de imediato, as respectivas manobras de suporte de vida, tendo depois prosseguido, já no interior da ambulância, com manobras de suporte avançado de vida. No entanto, os socorristas não conseguiram reverter a situação, tendo o óbito sido declarado no local. A jovem sobrevivente, bem como os familiares da vítima mortal, que acorreram ao local, tiveram de ser encaminhados para o Centro Hospitalar da Póvoa do Varzim e Vila do Conde a fim de receberem apoio psicológico.