A manhã desta quinta-feira, 1 de Setembro, foi agitada, e trágica, na praias de Vila do Conde. Uma mulher, de 33 anos, de nacionalidade espanhola foi a banhos num momento de forte agitação marítima. Apesar dos esforços e da rápida intervenção dos nadadores-salvadores, a banhista acabou por morrer. Durante as operações de salvamento, dificultadas pelas condições do mar, uma das vigilantes sofreu ferimentos e teve de ser hospitalizada.

Tudo aconteceu poucos minutos antes das 11 horas da manhã do primeiro dia do mês em que terminará a época balnear 2016. Uma mulher espanhola estava numa zona de praia não vigiada, próximo da praia dos Banhos e da praia Olinda, em Vila do Conde. Havia uma forte ondulação do mar, numa região de fortes rochedos. A turista espanhola, que está emigrada na Alemanha com a família, estava a passar um período de férias naquela praia do Norte de Portugal. A bandeira estava amarela, mas a banhista resolveu aventurar-se e ir a banhos. Mesmo apesar do aviso de alerta feito pela mãe com quem estaria. Já não voltou com vida.

Segundo o relato de algumas testemunhas, a mulher sentiu-se em apuros e pediu por ajuda. Os nadadores-salvadores que estavam próximos aperceberam-se da situação e, de imediato, foram em seu auxílio, assim como alguns banhistas que se encontravam no local. Só que uma queda fez com que a veraneante tenha batido com a cabeça num rochedo e ficado inconsciente. Os socorristas não pouparam esforços no sentido de reverter a situação, através de manobras de reanimação, continuadas pela tripulação da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), que enviou, também, para o local uma ambulância Suporte Imediato de Vida (SIV). Um socorro sem êxito, tendo o corpo sido transportado para o Gabinete de Medicina Legal.

Durante aquelas operações, uma jovem nadadora-salvadora, elemento do Corpo de #Bombeiros da Trofa, acabaria por sofrer múltiplas escoriações devido à forte ondulação do mar. Foi socorrida e transportada para uma unidade hospitalar onde teve de receber, igualmente, apoio psicológico, devido ao estado de choque em que ficou ao não ter conseguido salvar a banhista. #Afogamento