A morte de uma criança de 12 anos ocorrida na manhã deste sábado, 12 de Novembro, deixou em estado de choque os profissionais do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM). Designadamente a tripulação da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) afecta ao Hospital Pedro Hispano, de Matosinhos. É que a vítima era filho de uma enfermeira daquele meio de socorro, que se encontrava no local do trágico acidente. O #INEM accionou uma equipa de psicólogos para prestar acompanhamento.

O alarme foi dado às 10:26 horas para a rua de Gondivai, na Leça do Balio, concelho de Matosinhos. Quando os bombeiros e a equipa da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) chegaram ao local depararam-se com a criança em paragem cardiorrespiratória. Aperceberam-se que a vítima era filho de uma enfermeira que habitualmente presta serviço naquele mesmo de socorro. Apesar da realização das manobras de suporte avançado de vida, os socorristas não conseguiram reverter a situação. O menino ainda foi transportado para o Hospital de São João, no Porto, mas o óbito acabaria por ser declarado à chegada do serviço de urgências da unidade hospitalar.

Numa mensagem publicada na sua página no Facebook, o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) refere que, apesar de receber milhares de solicitações para prestar assistência médica, aquela foi uma situação que “nunca” estão preparados para atender. Daí que não tenham palavras capazes para transmitir o “sofrimento” e a “angústia” dos seus profissionais, ao tomar conhecimento que “uma colega, uma amiga e uma mãe” viveu ao deparar-se com a morte do seu filho, menor de idade. Uma situação bastante “ingrata” e “profundamente dolorosa” que teve de enfrentar.

Na mesma mensagem, o INEM aproveita para afirmar que accionou para o local uma equipa de psicólogos para prestar auxílio, para além de transmitir as suas condolências à enfermeira da VMER, afecta ao Hospital Pedro Hispano, de Matosinhos, extensivas a toda a “família, colegas e amigos”. Por sua vez, as causas do fatídico acidente encontram-se a ser investigadas pelas autoridades policiais que tomaram conta da ocorrência. #Atropelamento #Acidente Rodoviário