O corpo encontrado esta madrugada (21 de Fevereiro) na Afurada, Vila Nova de Gaia, pertence a Hugo Oliveira, o jovem desaparecido desde o dia 7 deste mês. Segundo o JN, as autoridades já avançaram que a identificação do cadáver foi possível devido a um documento de identificação, mas também pelas semelhanças entre as roupas encontradas no cadáver e as roupas descritas pela família na altura do #Desaparecimento.

Publicidade

Foi Joaquim Ferreira, pescador, quem encontrou o corpo e deu o alerta às autoridades. Segundo as suas declarações à imprensa, percebeu que se encontrava um corpo preso a uma das cordas de um dos barcos que estava atracado no cais da Afurada.

Publicidade

A #Polícia Marítima foi imediatamente chamada ao local para retirar o corpo, que foi levado para o Instituto de Medicina Legal do Porto para ser identificado.

Posteriormente o caso foi passado para a Polícia Judiciária, que está agora a acompanhar o caso. As causas da morte e do desaparecimento do jovem de 16 anos ainda estão por apurar, apesar de, à data do seu desaparecimento, a mãe do jovem ter confessado pensar que o desaparecimento do filho estava relacionado com o fim do namoro.

Publicidade

Segundo a PSP, apesar do fim da relação, os dois mantinham uma relação de amizade e Hugo Oliveira terá tido uma conversa com a ex-namorada na manhã em que desapareceu.

Uma lesão no joelho também foi levantada como uma possível causa para o seu desaparecimento. Hugo Oliveira era atleta da Associação Académica de São Mamede e aguardava a recuperação para voltar aos treinos; estava ainda à espera de uma consulta de avaliação no Hospital de S. João, que teria acontecido no passado 20 deste mês.

Hugo Oliveira era da Maia e na última vez que foi visto estava a almoçar com uns amigos. Segundo eles, ele não se estava a sentir bem e tinha dito que ia para casa, porém nunca chegou à sua residência. Desde dia 7 de Fevereiro que a família e os amigos têm feitos vários apelos para descobrirem o paradeiro do jovem, mas todos foram mal sucedidos. Familiares, amigos e vizinhos garantem que o jovem era um rapaz calmo e sossegado e por isso todas as pessoas que o conheciam acharam muito estranhas as condições do seu desaparecimento.