Uma jovem morreu na noite de sexta-feira, 28 de Julho, ao ser colhida por uma carrinha ligeira de mercadorias conduzida pelo namorado. O #Acidente ocorreu no momento em que o jovem condutor estava a fazer uma manobra de marcha atrás, não se tendo apercebido da presença da namorada junto ao veículo. A tragédia aconteceu na localidade de Real, no concelho de Amarante. Apesar das manobras de reanimação realizadas pelos socorristas, o óbito acabaria por ser declarado no local.

O trágico acidente foi registado poucos minutos após as 19h30 na Rua do Outeiro, uma rua sem saída na aldeia de Real, na freguesia de Vila Meã. O jovem condutor estaria a fazer marcha atrás com a carrinha, quando Laura Micaela Magalhães, de 20 anos, foi ao seu encontro para falar com ele.

Publicidade
Publicidade

Uma vez que se trata de um veículo tipo “furgoneta”, sem grande visibilidade para as traseiras, o condutor não conseguiu aperceber-se da presença da namorada, acabando por atropelá-la. Desesperado, o rapaz foi em seu socorro, tendo iniciado manobras de reanimação, enquanto gritava em pânico por socorro. Foi uma tia da vítima que, avisada por um vizinho, deu o alerta, solicitando por socorro.

Laura Micaela acabaria por ser socorrida pelos operacionais da corporação de #Bombeiros voluntários de Vila Meã, auxiliados pela equipa da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) do Vale de Sousa. Contudo, apesar dos esforços dos socorristas, não foi possível reverter a situação da vítima, tendo o óbito sido declarado no local pelo médico da VMER.

Publicidade

O cadáver foi removido pelos bombeiros e transportado para o Gabinete de Medicina Legal e Forense de Penafiel. O acidente foi registado pelos militares da Guarda Nacional Republicana, que iniciaram um processo de averiguação para apurar as circunstâncias em que o mesmo ocorreu.

A morte da jovem Laura Micaela Magalhães gerou uma onda de choque e de consternação junto da população da pequena aldeia de Real, naquele concelho de Amarante, no distrito do Porto que, ao aperceber-se do sucedido, saiu à rua para acompanhar as operações de socorro. Alguns moradores da localidade relataram aos jornalistas o ambiente de luto e de consternação que causou aquele trágico acidente, dando conta, também, do estado de pânico, desespero, choque e de emoção do jovem condutor perante a morte da namorada, na sequência daquele fatídico atropelamento. #Óbito