Um grupo de investigadores do Departamento de Medicina do Sono, da Faculdade de Medicina de Harvard, realizou um estudo que revelou que a utilização de E-books antes de dormir traz malefícios para a saúde, afectando a qualidade do sono à noite e o estado de alerta na manhã seguinte. Foi realizada uma experiência durante duas semanas com 12 jovens adultos saudáveis, na qual os participantes podiam escolher entre ler um livro impresso (grupo de controlo) ou em formato e-book (grupo experimental) durante quatro horas antes de dormir. Os resultados, publicados na revista Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS), demonstraram que os participantes que optaram pelo e-book demoraram, em média, quase 10 minutos a mais para adormecer e apresentavam menos sono uma hora antes de dormir do que o grupo que escolheu o livro tradicional. Na manhã seguinte, o grupo experimental também "levou mais tempo" a despertar e a "atingir o mesmo nível de alerta".

Segundo os autores do estudo - Anne-Marie Chang, Daniel Aeschbach, Jeanne Duffy e Charles Czeisler - este impacto negativo na qualidade do sono deve-se ao facto de a luz emitida pela maioria dos aparelhos incidir directamente nos olhos do leitor, ao passo que, ao ler um livro impresso, a luz é reflectida nas páginas. O grupo de investigadores relata ainda que a utilização de dispositivos electrónicos antes de dormir aumenta o nível de alerta e "prolonga o tempo que se leva a adormecer, atrasa o relógio circadiano, suprime os níveis de melatonina (hormona que regula o sono), reduz a quantidade e atrasa o tempo de sono REM e reduz o estado de alerta na manhã seguinte".

Do sono a outros problemas de saúde

Segundo os autores, a qualidade e duração do sono têm diminuído ao longo dos últimos 50 anos, afectando negativamente a saúde em geral. Os resultados do estudo são especialmente preocupantes devido à relação existente entre a má qualidade do sono e o aumento do risco de doenças cardiovasculares e metabólicas, como a obesidade ou a diabetes. Aliado a isso, e pelo facto de a tecnologia ser usada maioritariamente por crianças e jovens, os investigadores realçam que é necessário realizar mais estudos para perceber o impacto que a exposição à luz tem na aprendizagem e no desenvolvimento.

Apesar do estudo ter incidido sobre os e-books, os investigadores afirmam que outros dispositivos semelhantes, como telemóveis ou outros gadgets, causam o mesmo efeito. Para aumentar a qualidade do seu sono, o grupo de investigadores deixa um conselho: no final do dia substitua os aparelhos electrónicos por um livro impresso.