Como vimos anteriormente, os pontos Marma são fundamentais para o equilíbrio, saúde e bem-estar de todos os seres vivos, tendo várias formas de aplicação e terapia, desde a massagem, até à acupunctura e reflexologia. Como verificámos, são 107 pontos e classificam-se em seis categorias segundo Hrdayam na sua obra "Astanga Hrdayam":

1. Mamsa marmas, onde predominam os tecidos musculares

2. Asthi marmas, onde predominam os tecidos ósseos

3. Snayu marmas, onde predominam os tendões e ligamentos

4. Dhamani marmas, onde predominam as artérias

5. Sira marmas, onde predominam as veias

6. Sandhi marmas, onde predominam as articulações ósseas

Os marmas também podem ser definidos pela sua localização no corpo, sendo que na cabeça e pescoço existem 37, na frente do corpo existem 12, nos membros superiores existem 22, na parte de trás do corpo temos 14 e finalmente nos membros inferiores 22, totalizando os 107 pontos.

Como também já foi referido, os pontos marma devem ser medidos em dedos, mas não pelos dedos do terapeuta e sim do paciente. Assim, as suas localizações são específicas, já que cada pessoa tem uma constituição física diferente, com medidas e proporções diferentes. Os pontos em si também podem ter medidas diferentes, indo da medida de um dedo até oito dedos, podendo indicar por vezes uma parte do corpo e não um simples ponto.

A aplicação dos pontos marma pode ir desde tratar dos nadis (os canais por onde circula a energia vital), até ao tratamento de um órgão ou sistema orgânico específico, sem esquecer a forma como pode ser aplicada para tratar dos desequilíbrios específicos dos doshas. Os principais métodos de tratamento são a pressão, a massagem circular e o uso de óleos (essenciais ou não). Também podem ser tratados através do calor, mas como são extremamente delicados, não devem ser estimulados com força ou de forma agressiva. A forma como são estimulados deve ser lenta e de maneira crescente.

Para o terapeuta é fundamental estar concentrado, já que a sua presença mental é fundamental. A respiração também é extremamente importante, não só na estimulação dos pontos marma como em qualquer outra técnica, já que é a forma de acesso directa à prana do paciente.