O estudo foi feito e apresentado pela Cancer Research UK, do Reino Unido. Conclui-se que muitas pessoas têm estes sintomas, mas que os ignoram por acharem que se tratam de "coisas normais" e não os referem nas consultas médicas. Podem estar apenas a ignorar aqueles que são considerados os sintomas iniciais das doenças de cariz cancerígeno.

Mas as razões para o esconder destes sintomas não são apenas estas. Segundo o estudo realizado, muitas vezes as pessoas tendem a esconder estes sinais, seja por medo do que o diagnóstico médico possa apresentar, seja pela falta de confiança nos médicos e até por estes serem sintomas que estão associados ao envelhecimento.

De acordo com a investigação realizada, o sintoma que é mais vezes ignorado é o aparecimento de caroços, diarreias ou obstipações e também a tosse persistente. Em segundo lugar na lista aparecem as feridas que não cicatrizam e também as perdas de peso sem nenhuma razão aparente.

A lista de sintomas traz na terceira posição dos sintomas mais ignorados a presença de sangue, seja nas fezes, na urina e também no vómito. Nas mulheres, acontece também o sangramento entre as menstruações. O quarto sintoma apresentado foi a sensação de que o intestino não ficou vazio após a ida à casa de banho. O último dos sintomas classificado pelo estudo como "mais prováveis de serem ignorados" é o aparecimento de sinais na pele com formas irregulares.

A Cancer Research pretende deste modo alertar as pessoas para sintomas que podem ajudar os médicos a diagnosticarem mais cedo o aparecimento de cancros, e desse modo facilitar o tratamento dos mesmos.

Este estudo teve por base mais de 1700 pessoas, com idade igual ou superior a 50 anos, e teve lugar na cidade de Londres. Mais de 900 pessoas revelaram que sentiram, nos últimos três meses, um destes sintomas. Destes 900, cerca de 45% não procurou qualquer apoio médico para se queixar do sintoma que teve. A Cancer Research UK, é um organismo sediado em Londres que se dedica à luta contra o cancro.