Cada caso é um caso e o que resulta para uns, pode não resultar para outros. Por isso, se quer deixar de fumar, antes de experimentar medicamentos, rebuçados de nicotina, pastilhas ou os típicos adesivos, faça uma análise ao sangue. Segundo investigadores da Universidade da Pensilvânia, que publicaram um estudo na Lancet Respiratory Medicine, quem quiser deixar de fumar, deve primeiro realizar um teste sanguíneo, porque é através do metabolismo de cada fumador que se faz um diagnóstico mais preciso.

No estudo participaram 1246 pessoas que ajudaram a concluir que aqueles que eliminam a nicotina do organismo a um ritmo, diga-se, normal, têm mais tendência a beneficiar com medicamentos como vareniclina, do que com os adesivos de nicotina. E porquê? Porque esses fumadores sentem mais rapidamente os sintomas da abstinência, como o nervosismo ou a ansiedade.

No entanto, se se tratar de uma pessoa com um metabolismo mais lento, já é mais aconselhado - segundo os investigadores - o tratamento com adesivo, uma vez que a eficácia é idêntica à do medicamento, mas os seus efeitos secundários não são tão agressivos. Como defende Caryin Lerman, autora do estudo, "a dependência do tabaco é uma condição heterogénea. Os tratamentos para deixar o hábito não são todos igualmente eficazes para todos os fumadores".

Mas não se esqueça, é aconselhado o acompanhamento psicológico a quem quer deixar de fumar pois, quem não o faz, tem tendência a voltar a fumar mais cedo ou mais tarde. Se este artigo o inspirou para finalmente deixar de fumar, lembre-se que não só estará a promover a sua saúde, mas também a dos que o rodeiam. A Direcção-Geral da Saúde promove no seu site algumas práticas fundamentais para começar e apresenta-lhe as principais vantagens para o abandono do tabaco: mais saúde, independência, vigor, energia, bem-estar, motivação, sucesso, resistência, mais liberdade... No fundo, mais vida sem tabaco! Por tudo isto, se é fumador, de que está à espera para deixar de o ser? Faça uma análise, quem sabe se não é desta… #Educação