A obesidade é a epidemia do século XXI. Contudo, ao contrário do que se possa pensar, não afecta só as pessoas, mas também os #Animais de estimação. De acordo com a Associaton For Pet Obesity and Prevention, nos EUA, mais de metade dos cães e gatos estão acima do peso ideal, e um em cada cinco é obeso. Aliado a isso, o Banfield Pet Hospital descobriu que a percentagem de cães que têm problemas de diabetes aumentou 32% entre 2006 e 2010, enquanto o número de gatos com a doença subiu 16% durante o mesmo período de tempo.

Tal como acontece com os humanos, o excesso de peso pode trazer sérios problemas de saúde para os animais de estimação. Os quilos em excesso podem aumentar o risco de osteoartrite, resistência à insulina, diabetes tipo 2, hipertensão arterial, doenças cardíacas e respiratórias, complicações renais e alguns tipos de cancro. Além disso, pode diminuir a expectativa de vida de um animal até cerca de dois anos e meio. Sean Wensley, médico veterinário, revelou à CBS News que um dos maiores problemas passa pelo facto de o excesso de peso afectar, de modo global, a qualidade de vida de um animal de estimação.

Algumas associações, entretanto, têm vindo a promover iniciativas para combater a obesidade nos animais. É o caso da organização britânica People's Dispensary for Sick Animals (PDSA), que tem um concurso anual, denominado Pet Fit Club, que pretende incentivar os donos dos animais de estimação com excesso de peso a arranjar estratégias para que os seus companheiros de quatro patas percam alguns quilos. O vencedor da última edição foi um terrier Jack Russell, que emagreceu cerca de 10 quilogramas.

Wensley deixa algumas recomendações que podem ser úteis para os donos: reduzir as guloseimas e outros tipos de comida fora das refeições. A maioria dos alimentos para animais de estimação nos dias de hoje inclui todos os nutrientes necessários, pelo que qualquer outra coisa que seja dada resultará em calorias extra. "Por exemplo, dar um pequeno pedaço de queijo a um gato é como dar um hambúrguer a uma pessoa", acrescentou o veterinário. Por último, Wensley recomenda que os donos levem os seus animais a passear diariamente e que brinquem com eles de forma mais activa. #Curiosidades