De acordo com uma recente pesquisa, uma boa qualidade de sono quando somos jovens ou de meia-idade ajuda-nos a manter a nossa memória em bom estado, até 28 anos mais tarde. Já nas pessoas com idades acima dos 70 anos a ligação a uma boa memória é menos forte, podendo contribuir para tal o facto de habitualmente não dormirem tão bem. O co-autor desta análise, que acompanhou os resultados de cerca de 2000 estudos independentes, o Doutor Michael K. Scullin afirma que: "Se o sono é benéfico para a memória e o raciocínio nos jovens adultos, mas se altera em quantidade e qualidade com o avançar dos anos, a questão é saber se melhorar as condições de sono pode travar - ou inverter - as mudanças na memória e no raciocínio relacionadas com a idade. É a diferença entre investir de antemão, ao invés de tentar compensar mais tarde. Encontrámos estudos indicadores de que dormir bem na meia-idade antecipa um melhor funcionamento mental 28 anos mais tarde."

A pesquisa, publicada na mais recente edição do Perspectives on Psychological Science, revela ainda que o sono profundo é particularmente e profusamente benéfico em termos mentais. Um desses benefícios é que, durante essa fase do sono, a memória é classificada e consolidada para melhor ser recuperada mais à frente, mesmo muitos anos mais tarde.

Até dormir durante o dia, fazendo uma sesta à tarde, pode ser positivo para a memória, desde que o sono à noite se mantenha em níveis suficientes. Contudo, a tendência é reconhecidamente que, mais tarde na nossa vida, passamos a dormir menos e com menor qualidade, passando mais tempo acordados no período noturno. Sobre isto, o Doutor Scullin afirma: "…mesmo que a ligação entre o sono e a memória reduza com a idade, dormir bem continua a estar relacionado com melhor saúde mental, melhor saúde cardiovascular e menor número de perturbações e doenças de vários tipos."

Para além de proporcionar maior descanso físico e mental, melhorar os níveis de irritabilidade e contribuir para um melhor aspeto, o sono parece ser também essencial para a preservação da memória. Sem dúvida, dormir o sono dos anjos é vital para uma ótima qualidade de vida.