Estamos a chegar ao final da nossa breve passagem por todos os sete principais chakras do corpo humano. O sexto chakra, frontal ou do terceiro olho (também conhecido como Ajna, a sua designação em sânscrito), está localizado no ponto entre as sobrancelhas, no mesmo nível da primeira vértebra cervical. Fisicamente governa a glândula pituitária (hipófise - para muitos sábios é a glândula que possibilita a iluminação espiritual e a transcendência) e também regula o sistema nervoso autónomo, cerebelo, nariz, orelhas e olhos. Espiritualmente e energicamente, está ligado à intuição e à percepção extra-sensorial. Daí a sua designação de terceiro olho, por estar ligado às capacidades premonitórias e de adivinhação.

Quando bloqueado ou em desequilíbrio, o indivíduo poderá apresentar racionalidade excessiva, vaidade em relação à sua própria inteligência, resistência e medo à verdade, além de confusão, ideias fixas e obsessivas em pensamentos que não o servem e ainda falta de concentração e dores de cabeça. Poderá chegar, em casos extremos e continuados no desequilíbrio, a tumores cerebrais, cegueira, surdez, problemas de coluna, depressões e ataques de pânico. O indivíduo com o chakra do terceiro olho aberto e equilibrado apresentará agilidade mental, capacidade de transcendência, uma maior abertura da sua intuição e visão interior, discernimento e inteligência emocional aprofundada, assim como a capacidade de ver além das formas físicas, indicando uma maior inclinação para a clarividência.

A cor associada ao chakra do terceiro olho é o azul índigo e o seu elemento regente é o éter (espaço, o quinto elemento segundo a tradição ayurveda), tal como no chakra da garganta de que falámos recentemente. Para manter o chakra energizado ou desbloqueá-lo, qualquer pessoa poderá usar várias ferramentas, mesmo não tendo qualquer nível de reiki. Podem ser usados os poderes curativos dos cristais, que no caso do chakra frontal serão indicados a turmalina, o quartzo, a azurita e o lápis lazuli. No que diz respeito à fitoterapia, as plantas indicadas são a verbena e camomila. A meditação também serve para energizar o chakra em conjugação com o mantra Om e com o mudra em específico, que neste caso será para pôr as mãos à frente da parte inferior do peito, com os dedos médios a tocarem-se e apontar para a frente, ficando com os outros dedos dobrados e a tocarem-se nas falanges e com os dedos polegares a apontar para o próprio indivíduo e a tocarem-se nas pontas, mantendo sempre a concentração no chakra e a imaginar que está a ser energizado com cor azul índigo em vórtice (tal como o próprio chakra).