A descoberta foi apresentada durante a 59ª edição da Conferência Anual da Sociedade de Biofísica dos EUA e pode ser uma boa notícia para aqueles que estão a tentar emagrecer. Uma equipa de cientistas descobriu que, por estimular o metabolismo, a capsaicina, um composto presente nas malaguetas, pode ajudar no processo de emagrecimento. Desta forma, esta substância pode vir a ser usada como suplemento dietético, possibilitando a perda de peso sem que haja necessidade de cortar calorias.

Segundo os cientistas da Universidade de Wyoming, a capsaicina, ao activar os receptores das células brancas e castanhas de gordura, permite eliminar calorias. Por outras palavras, Vivek Krishnan, uma das investigadoras que integram esta equipa, explicou, em comunicado, como funcionam estas células no nosso organismo. Ao passo que as células brancas armazenam energia, as castanhas (também conhecidas como as células de gordura boa) funcionam como elemento termogénico, tendo a função de produzir calor para assim "matar" a gordura em excesso.

A obesidade é um estado a que se chega quando há uma ingestão exacerbada de alimentos ricos em calorias, acompanhada de uma prática pouco regular de exercício físico. Estes hábitos desequilibram o metabolismo, conduzindo ao excesso de peso. Deste modo, e de acordo com a descoberta, a capsaicina tem a capacidade de fazer com que as células brancas se tornem células de gordura castanha, eliminando o tecido adiposo e reforçando o processo de termogénese que irá assegurar a perda de peso. A experiência foi testada em ratinhos que foram submetidos a uma dieta rica em gorduras, completada com a toma diária de 0,01% de capsaicina. Concluiu-se que este composto prevenia o aumento de peso nos animais com o gene TRPV1.

Com este trabalho de investigação, os cientistas pretendem que se expanda o conhecimento acerca do papel que a capsaicina pode assumir para combater a obesidade, uma das patologias mais perigosas para o ser humano. Sob a forma de uma nanopartícula, os investigadores já estão a criar um suplemento dietético natural a partir deste composto. Além de ser uma "arma" contra a obesidade, a capsaicina tem ainda potencial para prevenir outros problemas de saúde, nomeadamente a diabetes tipo 2, as doenças cardiovasculares e a hipertensão arterial. No entanto, estas mais-valias ainda terão de ser comprovadas através de futuros ensaios clínicos.