Michael Bol e Frank van Dillen são os dois arquitectos responsáveis pela criação de um edifício diferente de um comum lar de idosos. A De Hogeweyk, situa-se em Amesterdão e oferece aos seus habitantes, doentes com Alzheimer, a possibilidade de circularem tranquilamente pelo espaço e terem ao seu dispor serviços comuns a qualquer bairro. Contraria-se a tendência dos lares onde os seus internos não têm vida social e cria-se uma vida em comunidade.

Os idosos têm reunidas as condições necessárias para fazerem as tarefas normais de qualquer dia-a-dia. Existe cinema, supermercado, barbeiro e mais de 30 clubes sociais. Outra das diferenças em relação aos lares a que estamos habituados é a possibilidade dos residentes poderem decidir as suas rotinas e os seus horários.

Uma das principais características desta doença é a perda de memória e a desorientação, por isso todo o cuidado é pouco. A segurança é um elemento chave nesta zona residencial, semelhante a qualquer bairro. A diferença é que os doentes com Alzheimer estão protegidos dos perigos de qualquer cidade e podem desenvolver actividades comuns em segurança.

Os 160 habitantes estão distribuídos nesta aldeia privada, de acordo com os seus interesses e gostos, por 23 residências personalizadas e têm ao seu dispor uma equipa de auxiliares que os ajuda nas tarefas diárias de uma casa, como cozinhar ou tratar da roupa.

O projecto dos dois arquitectos holandeses está a dar que falar no mundo e já foi nomeado para o Hedy d'Ancona Award, onde são premiados edifícios cuja arquitectura esteja ao serviço das pessoas e ajude a assegurar cuidados de saúde. A ideia inovadora já foi replicada e nos Estados Unidos vai ser inaugurada a Mahal Cielo Village, um protótipo que ganha vida na Califórnia, na região de San Luis Obispo.

A doença de Alzheimer é uma doença do cérebro, progressiva e irreversível. Actualmente as causas e o tratamento ainda são desconhecidos. Estima-se que actualmente existam no mundo 35,6 milhões de pessoas com Alzheimer, e em Portugal as estatísticas apontam para cerca de 182 mil pessoas.