O governo da Serra Leoa decretou três dias de recolher obrigatório, coincidentes com o fim de semana (de sexta a domingo), para limitar a propagação do ébola. A medida aplica-se ao período diurno, entre as 6 horas e as 18 horas. A actividade comercial fica suspensa durante estes três dias, sendo as restrições aliviadas só parcialmente no domingo, para as festas religiosas dos Ramos, na Quaresma (para os cristãos). Os muçulmanos tiveram também a possibilidade de assinalar o seu dia santo, na sexta-feira. O mais afectado dos três países africanos onde estalou a epidemia de ébola em 2014, a Serra Leoa tem cerca de 6 milhões de habitantes, estimando-se cerca de 60% de muçulmanos e 30% de cristãos, e sem que essa divisão tenha alguma vez sido motivo de conflito no país.

Apesar de o pior da epidemia já ter ficado para trás, a Serra Leoa, a Libéria e a Guiné-Conacri continuam com dificuldades na erradicação definitiva da situação. Em Janeiro, quando o crescimento do número de novos casos deixou de se verificar, estimava-se que seriam necessários vários meses, ainda, para extinguir a epidemia. Os três países vêem-se ainda a braços com cenários de desorganização social e económica causada pelos milhares de mortos e também pelo estigma sofrido pelos sobreviventes, e ainda pelos familiares dos falecidos. Não se sabe ao certo quantas crianças ficaram órfãs em consequência da epidemia.

Apesar de a resposta inicial da comunidade internacional ter sido lenta, o que contribuiu para o deflagrar rápido e sem controlo dos primeiros meses, continuar a serdesenvolvidas várias investigações científicas (com experiências em macacos e com ensaios no terreno) para desenvolver uma vacina. De acordo com os dados da Organização Mundial de Saúde, divulgados na última quarta-feira, foram detectados 45 doentes novos na Guiné-Conacri e 33 na Serra Leoa, registando-se uma diminuição em relação às semanas anteriores. Ao todo, foram infectadas cerca de 24900 pessoas, tendo falecido cerca de 10300, o que significa uma taxa de mortalidade de cerca de 41%.