Segundo a Oficina da Psicologia, entidade responsável pela Linha do Sono, foram registadas, em apenas um mês, mais de 1000 chamadas de pessoas que têm problemas de sono. São pessoas que querem dormir não apenas mais mas também melhor. A Linha do Sono foi lançada no dia 13 de Março de 2015, no Dia Mundial do Sono. Em 30 dias, foram recebidas mais de 1000 chamadas. Em média recebem cerca de 50 por dia.

Segundo a Oficina da Psicologia, a percentagem de homens e mulheres a utilizar a Linha do Sono é equilibrada, com 51% para os homens e 49% para as mulheres. Já a média de idades ronda os 59 anos e a maioria das chamadas são devido a insónias - distúrbio do sono que impede a pessoa de adormecer ou de dormir o tempo desejado. Afecta todos os grupos etários mas é especialmente notável em indivíduos com mais de 60 anos, que trabalham até tarde, ou que têm um historial clínico de depressão e outras doenças mentais, ou stress emocional.

A equipa de psicólogos dá apoio aos doentes através de procedimentos a seguir para adormecer correctamente, sugestões para contribuir para uma noite descansada e acompanhamento clínico para quem necessitar. Segundo a Oficina da Psicologia, 26% das chamadas são de pessoas com condições clínicas às quais os psicólogos referem para acompanhamento médico. A Linha do Sono foi criada para dar resposta ao crescente fenómeno que muitos portugueses têm vindo a experienciar - dificuldade em dormir -, devido a inúmeros factores, incluindo a crise económica e financeira do país. A Linha do Sono visa então identificar as causas e providenciar soluções.

O sono tem um papel muito importante, pois serve para: um aumento da limpeza no cérebro de produtos orgânicos indesejados: rejuvenescer o corpo; sarar feridas mais rapidamente; e manter uma boa memória; entre outras funções. Segundo o Instituto Nacional do Sono dos EUA, em 2015, as recomendações são para que os adultos durmam entre 7 e 9 horas e que os adolescentes, entre os 14 e 17 anos de idade, durmam 8 a 10 horas.

A Linha está disponível no número de telefone 707 100 015, todos os dias úteis desde as 11:30 da manhã às 16:30 da tarde. Conta com dois psicólogos para dar apoio.