Chama-se Pivotal Response Treatment (PRT) e consiste num modelo educacional, com origem nos Estados Unidos da América, capaz de melhorar a autonomia das pessoas com autismo. Quem o garante é a Focus, uma entidade solidária, que vai começar a ensinar este programa a todos os interessados a partir de Outubro. O objectivo é, no final do mesmo, as pessoas ficarem com competências ao nível da interacção para lidar com autistas. A diminuição do "stress dos pais" é outra das motivações.

O trabalho será feito individualmente, de modo a motivar o desenvolvimento das competências de cada criança. Só assim será possível que estes indivíduos sejam, mais tarde, autónomos na sociedade, como refere Fernando Barbosa, presidente da Focus.

Só agora se fala deste projecto em Portugal. Contudo já começou a ser desenvolvido na década de 70, na universidade da Califórnia, Estados Unidos da América, em forma de guia, para melhorar a autonomia dos autistas. Este método tem obtido bastante sucesso junto das pessoas com autismo. Os exercícios são promovidos em forma de brincadeira, o que acaba por motivar os mais novos a trabalhar e assim atingir as propostas que lhe são feitas.

Pais, professores, auxiliares de #Educação, ou simplesmente pessoas que convivem no seu dia-a-dia com autistas, podem inscrever-se para o programa. Realizar-se-á na cidade do Porto, no mês de Outubro e tem, para já, e dependendo dos apoios obtidos, o custo de 200 euros.

No final, quem participar vai ter direito a um certificado internacional, podendo aplicar os seus conhecimentos em autistas, mas também em pessoas com "atrasos" no desenvolvimento comunicacional, adaptando-se às características individuais de cada um dos intervenientes.

Nas palavras do presidente da Focus, os portugueses, na generalidade, não estão informados acerca das necessidades dos autistas, existindo ainda muitos "estereótipos", o que prejudica na hora de uma "intervenção eficaz".

Segundo o último estudo realizado em Portugal sobre esta temática, uma pessoa em cada mil é autista. A nível mundial esse valor é de aproximadamente 1%.