Poucas pessoas conhecem os sintomas oncológicos, mas a maioria ignora alguns, muitas vezes por desconhecer que podem ser sintomas de um possível #Cancro. Quando descobertos a tempo muitas vezes são tratáveis. Um estudo do "Jornal i" revela, através com relato de vários especialistas, quais os principais sintomas.

Tosse que não passa

Uma tosse não significa gripe ou resfriado. Se não passar pode significar doença oncológica pulmonar e os sintomas que surgem primeiro são pouco específicos. Segundo Nuno Benito, um especialista do IPO de Coimbra, muitas vezes só surge preocupação quando aparece sangue na expectoração. Recorrer a especialistas se houver uma tosse constante poderá detectar um cancro no pulmão a tempo.

Afta que não cicatriza

É sintoma de possível cancro na cabeça e no pescoço e, segundo José Dinis, oncologista do IPO do Porto, pode prevenir outras doenças oncológicas permitindo o seu diagnóstico precoce. Aftas, feridas nos lábios e bochechas ou até uma rouquidão que não tenham melhoras em 15 dias devem ser vistas.

Alterações no trânsito intestinal

Muitas vezes é um sintoma que passa "ao lado", porque o trânsito intestinal é afectado também por uma simples alteração a nível alimentar ou stress. Gabriela de Sousa, médica no IPO de Coimbra, aconselha a que se a situação não normalizar se deve recorrer ao médico e fazer exames. O principal alerta é se houver uma alternância entre diarreia e prisão de ventre, já que tal pode indicar a presença de um tumor de intestino.

Líquido no mamilo

Sintoma associado ao cancro da mama, geralmente é mais apercebido nas mulheres que estão mais atentas a alterações no peito. A médica Isabel Augusto alerta para se esteja atento a vermelhidão, nódulos e líquido.

Descamação da pele

É o cancro mais frequente e o mais ignorado. Carcinoma basovelular é um cancro de pele mas, ao contrário do melanoma, que surge com sinais disformes, não apresenta outros sintomas a não ser a descamação ou feridas semelhantes às frieiras, principalmente no nariz e pele.

Perda de peso repentina

"Se perdeu 10% do peso em dois meses, sem dietas, alterações na alimentação ou sem que tenha feito desporto, isto pode indicar a presença de tumores gástricos ou pulmonares", diz a médica oncologista do Centro Hospitalar de Espinho.