Esta vai ser uma semana mais agradável para os que sofrem de alergias relacionadas com o pólen. Segundo a Rede Portuguesa de Aerobiologia (RPA), "a oscilação da temperatura e a ocorrência de precipitação" vão amenizar os sintomas tipicamente relacionados com o início da estação, isto é, a congestão nasal, os espirros, a irritação na garganta e a tosse, e a sensibilidade nos olhos e na pele, entre outros. Mas esta pausa deverá durar apenas esta semana e até Maio é possível que os sintomas piorem se não fizer nada por isso. Se é aquele português, em cada três, que segundo a Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica (SPAIC) sofre de algum tipo de alergias, aproveite este interregno para saber mais sobre o problema e talvez evitá-lo.

Qual a causa das alergias?

Alergias ocorrem quando o sistema imunológico combate elementos externos, geralmente inofensivos. Neste momento, são os níveis elevados de pólen provenientes das plantas mais alergénicas, como as gramíneas, as ervas daninhas e as oliveiras, assim como com a reprodução dos ácaros, que estão a causar mal-estar aos sofredores de alergias respiratórias desde meados de Fevereiro.

As doenças alérgicas estão a aumentar em todo o mundo devido a factores como as alterações climáticas e o aumento da poluição. Estarão também a contribuir para o problema a resistência aos antibióticos e o afastamento dos meios rurais, que poderão estar a alterar o sistema imunológico e a aumentar o índice de sensibilidade respiratória.

Como prevenir os sintomas alérgicos?

Não desvalorize os sintomas. Da mesma forma que doenças crónicas, como a rinite e a asma, podem piorar os sintomas alérgicos, também os próprios sintomas se podem transformar em doenças respiratórias mais graves se não forem tratados. Deve por isso consultar o médico e descobrir a causa dos sintomas alérgicos para poder usufruir da terapêutica mais adequada, que vai da ingestão de anti-histamínicos às vacinas. Ainda que seja possível recorrer à auto-medicação, é preferível procurar ajuda especializada para aceder a tratamentos mais eficazes.

Esteja atento aos níveis de pólen. No site da RPA pode verificar esta informação e evitar locais com índices de pólen mais elevados.

Use protecção. Máscaras e óculos de sol podem ajudar a travar alguns sintomas.

Aproveite para fazer limpezas de Primavera. Os ácaros preferem ambientes de cerca de 20º e níveis de humidade nos 50º. Use o ar condicionado a seu favor e lave a roupa de cama a 60º. Pode também adquirir protecções de cama antiácaros. Trate ainda do bolor da casa-de-banho e afaste tudo o que possa irritar as vias respiratórias, como ambientadores fortes. Areje a casa só ao final do dia.

Invista na higiene pessoal. Lave o cabelo à noite, para eliminar vestígios de pó e pólen, e mantenha o nariz limpo, através de soluções salinas por exemplo, pois as partículas também podem viajar consigo.

Sem stress. Ao aumentar os níveis de cortisol no organismo, o stress pode agravar as reacções alérgicas.