A nossa #Alimentação nos momentos de festa e encontro com a família é marcada por loucuras requintadas com muito açúcar, muita alegria e, claro, com uma enorme satisfação no fim de cada refeição… e quando acaba uma, mal podemos esperar pela próxima! Mas passados os longos momentos à mesa… e voltando à rotina, temos que ter cuidado com o que ingerimos e sugestões não faltam! A curiosidade e preocupação com uma alimentação cuidada e capaz de fornecer tudo aquilo que o nosso corpo necessita tem vindo a ser alvo de estudos e até a Direção Geral De Saúde lançou um manual dedicado à alimentação vegetariana.

Depois dos abusos e excessos do Natal e afins, são inúmeros os menus interessantes e com orçamentos capazes de serem seguidos. Um deles foi lançado pela nutricionista Diana Baptista (é autora da do blog intitulado "I love bio") e dura 21 dias. Ela propôs comer comida biológica e integral gastando em média 1,20€ por refeição para duas pessoas. No primeiro dia de compras ela gastou 52€ para uma semana inteira e durante três semanas estabeleceu um orçamento máximo de 150€. Temos que nos lembrar que na primeira semana ela comprou embalagens que duram o desafio todo, como os cereais em grão, leguminosas e chá.

Desafios como este já são algo comum para quem se quer alimentar bem e de forma saudável. Não podemos esquecer-nos que a nossa saúde e a duração da nossa vida estão relacionadas com a nossa qualidade de vida! 

Com tanta oferta de tipos de menus, sobressai a alimentação macrobiótica que, para além de simples, baseia-se numa proporção diária de 50% de cereais, 30% de vegetais, 10% de leguminosas e numa pequena quantidade de algas, pickles, óleo vegetal e temperos e condimentos (miso e sal marinho grosso, por exemplo). Sem esquecer o papel importante que têm as frutas, os adoçantes naturais e as sementes. Neste tipo de alimentação realizam-se apenas as três principais refeições por dia: pequeno-almoço, almoço e jantar. Claro que também existe espaço para os pequenos lanches e como é uma alimentação tendencialmente vegetariana podemos incluir peixe e carnes brancas.

Quem quiser aderir a este tipo de desafios e não estiver habituado a uma alimentação tão limpa, é natural que sinta algumas dores de cabeça, mudanças de humor e outras dificuldades, especialmente no início. Mas tudo se resolve com o tempo e, ao fim de alguns dias, o organismo adapta-se e fica mais fácil superar aquele desejos de doces e semelhantes! Para além de estes desafios serem uma excelente oportunidade para desintoxicar o corpo, são também um bom exercício para observar flutuações da mente e para trabalhar a força de vontade. Nada melhor do que começar o ano com uma resolução diferente! Mudar a alimentação e assim mudar o corpo. Já dizia o conhecido o ditado: corpo são em mente sã. #Culinária #Vida Saudável