Mas porquê que agora isto de ingerir sementes, nem que seja uma vez por dia, é moda? A resposta é muito simples: as sementes estão repletas de nutrientes importantes e são ótimas fontes de vitaminas, proteínas, fibras, gorduras saudáveis e minerais. Já deve ter ouvido alguém falar sobre, ou até viu no supermercado, as sementes de abóbora, girassol, sésamo, linhaça (branca e castanhas), as sementes de chia, quinoa, cânhamo e bagas de goji… todos estes produtos estão, e muito bem, colocados em zonas especiais ditas “saudáveis”/ “verdes”.

Resumindo, o certo é que algumas destas sementes, oleaginosas, leguminosas e cereais contêm também antinutrientes- inibidores da enzima tripsina, oxalatos e fitatos, ou ácido fítico; estas substâncias podem bloquear a absorção de uma série de substâncias essenciais ao organismo, como por exemplo o cálcio, ferro, magnésio e zinco, revela o blog Universo dos Alimentos. E agora?! Calma, não é demais lembrar que ao ingerir estes alimentos podemos, e até devemos, demolhá-los. Este processo de demolha simplesmente significa uma hidratação básica onde é potencializado o valor nutricional das sementes, e até acrescento que o mesmo pode ser feito com cereais, frutos secos e leguminosas. A importância de demolhar o alimento não é nada de complicado, até existem processos onde se pode fazer “leite”, como por exemplo o de amêndoa. Se nunca experimentou, aconselho-o vivamente a fazê-lo.

O certo é que até os nossos antepassados consumiam estes produtos alimentares e já ouvimos falar que o consumo regular de sementes pode contribuir para a prevenção de doenças cardiovasculares, diabetes e obesidade.

É fundamental referir que as sementes devem fazer parte de uma alimentação nutricionalmente completa, variada e deveras equilibrada. Não é só comer sementes, temos que complementar a nossa dieta - mediterrânica - para que seja possível aproveitar os inúmeros benefícios destes alimentos. É importante viver com hábitos saudáveis e equilibrados que serviram de base para qualquer processo de prevenção de doenças, emagrecimento e também melhoria de qualidade de vida. #Culinária #Alimentação #Vida Saudável