Das doenças que a busca pelo corpo perfeito traz não fazem parte só a anorexia e a bulimia. Recentemente surgiu um novo conceito, a vigorexia, transtorno causado pelo entusiasmo de ter um corpo perfeito e musculado através do vigor dos exercícios realizados. 

Com a pressão que as pessoas sentem em ter sempre uma aparência cuidada e em serem saudáveis, cada vez mais existem indivíduos que levam o seu corpo ao extremo. 

Este transtorno obsessivo compulsivo, conhecido por vigorexia, afecta principalmente homens entre os 15 e os 35 anos, contrariamente à anorexia que afecta, em Portugal, maioritariamente raparigas adolescentes. A busca pelo corpo ideal é realizada pelo exercício físico em excesso e acompanhada pela ingestão de "suplementos que potenciam o aumento da massa muscular", revela uma reportagem do Diário da Manhã, da TVI24. Esses suplementos começam por ser, por exemplo, vitaminas, mas com o agravamento da situação os indivíduos alteram-nos para químicos que têm efeitos mais rapidamente, mas que destroem o organismo.

Esta prática, que começa como um gosto simples pelo exercício e para ter um estilo de vida mais saudável, acaba por causar danos nos ossos e nas articulações, bem como um possível afastamento do convívio social, uma vez que estes indivíduos tendem a afastar-se de um ambiente saudável, restringindo a sua dedicação à prática de actividade física, e pode, num estado mais avançado, levar a que o sujeito tenha problemas em manter o emprego. 

Segundo declarações da psicóloga Alexandra Rosa à TVI24, as pessoas que estão mais predispostas a desenvolver esse transtorno são aquelas que têm problemas de narcisismo, de baixa "auto-estima, pessoas que dependem muito da aprovação do olhar do outro". 

A obsessão pela construção do corpo ideal faz com que, muitas vezes, o doente deixe de viver de uma forma saudável e equilibrada, passando a considerar o exercício como prioridade. Desta forma ele negligencia os outros planos da sua vida.  

De acordo com a psicóloga Alexandra Rosa, quando existe a impossibilidade de se exercitar, o paciente pode ter crises de ansiedade, pode ficar irritado e com uma sensação de angústia.  #Beleza #Casos Médicos #Vida Saudável