Emagrecer e conquistar um corpo de sonho é cada vez mais um desejo de milhares de pessoas em todo o mundo. Contudo, perder peso de forma eficaz e saudável pode tornar-se um caminho difícil de percorrer para muitos. É o caso da britânica Lisa Milburn que, preocupada com o excesso de peso, decidiu modificar a alimentação e começar a praticar exercício físico regularmente. Mas esta mudança tornou-se uma obsessão e ela desenvolveu um distúrbio alimentar: em apenas três anos perdeu mais de 120 kg e passou de obesa mórbida a anorética.

Segundo o jornal Daily Mail, desde a infância que Lisa Milburn tinha problemas com o excesso de peso. Com apenas 20 anos pesava cerca de 187 quilos. Apesar do peso acima da média, a britânica não se sentia constrangida. “Comia hambúrgueres ao lanche e depois batatas fritas e chocolate como sobremesa”, conta. Porém, depois de assistir a um programa televisivo sobre os problemas de saúde e as dificuldades que um homem com 500 kg tinha de enfrentar no dia-a-dia, Lisa decidiu mudar a sua vida. Começou a praticar uma alimentação mais saudável e a praticar natação quatro vezes por semana.

Com medo de voltar a ganhar peso e a ser obesa, a britânica tornou-se tão obsessiva que desenvolveu um distúrbio alimentar. Três anos foram suficientes para passar de 187 para 49 kg. Ingeria 300 calorias por dia e caminhava mais de 12 km para “queimá-las”, saltava refeições frequentemente e todos os dias pesava-se 8 vezes. Sempre que subia à balança tinha esperança de ver um número mais baixo e, caso aumentasse de peso, ficava histérica, refere o Daily Mail. Em pouco tempo, Lisa Milburn desenvolveu #Anorexia e osteopenia, uma condição assintomática em que há uma diminuição de massa óssea.

Apesar das dificuldades enfrentadas, esta história tem um final feliz! Depois de oito meses de recuperação, Lisa tem atualmente quase 70 kg, um peso saudável e adequado para a sua estatura.  "Foi muito difícil no início, mas eu sabia que tinha de ficar melhor. Comecei novamente a comer três refeições por dia e parei de me pesar”, afirma.

Depois de ter superado o transtorno alimentar, a britânica pretende mostrar a todas as pessoas que a perda de peso pode ser algo surpreendente, mas deve ser controlada para não se tornar um perigo para a saúde. #Vida Saudável #obesidade