Comer peixe duas ou mais vezes por semana pode reduzir os sintomas de artrite reumatóide. A conclusão é de um estudo divulgado pela publicação online norte-americana Arthritis Care & Research. O estudo utilizou dados de 176 participantes, tendo sido excluídas pessoas com problemas cardiovasculares anteriores ou com peso acima de 136 kg. Os investigadores notaram uma correlação entre o consumo regular de peixe, nomeadamente de grandes níveis de ácidos gordos ómega-3, e uma menor prevalência dos sintomas, em doentes diagnosticados. A equipa de investigação definiu consumo de peixe como "atum, salmão, sardinha, e outros peixes, grelhados, cozidos ou crus, como truta, garoupa e outros."

Hábitos alimentares saudáveis

É do conhecimento geral, e faz parte do senso comum, que o peixe deve ser incluído num regime alimentar saudável e equilibrado.

Publicidade
Publicidade

Seja encarando o peixe como prevenção de sintomas futuros ou como arma "extra" de combate a sintomas já existentes de artrite reumatóide, será possível encarar os resultados desta investigação como mais um lembrete, ou um reforço positivo, desta necessidade.

Sobre a fonte do estudo

O Arthritis Care & Research é a publicação oficial do American College of Rheumatology (Colégio Americano de Reumatologia), uma organização de cientistas, médicos e profissionais de saúde dedicada à pesquisa, desenvolvimento e troca de informação sobre doenças reumáticas em geral. A organização foi fundada em 1934.

Se é verdade que nem sempre os estudos médicos ou científicos apresentam conclusões tão sólidas como se poderia esperar, existem dois grandes factores que prejudicam a sua credibilidade e que escapam ao controlo dos profissionais de saúde e investigadores:

  • A distorção dos resultados apresentados, por parte dos meios de comunicação social, por desconhecimento de causa ou por privilegiar o sensacionalismo;
  • A disseminação de artigos científicos intencionalmente falsos.

Neste sentido, é muito importante que o leitor e o cidadão verifiquem sempre quem é o investigador, a universidade, jornal, publicação, etc., responsáveis por um determinado artigo.

Publicidade

De resto, é de salientar que os próprios investigadores alertam para o facto de que a correlação que observaram entre o consumo de peixe e a menor incidência de sintomas de artrite reumatóide pode ser enganadora. Ou seja, não que o consumo regular de ómega-3 tenha efeitos sobre a artrite, mas que um estilo de vida mais saudável, em geral, e associado ao consumo regular de peixe, possa ter esses efeitos.

Além disso, os investigadores alertam também que o facto de alguns dos doentes com artrite reumatóide terem aumentado o consumo de peixe depois de serem diagnosticados com a doença pode também ter contribuído para estes resultados.

De qualquer forma, a publicação deste estudo em plena época dos Santos Populares (e em vésperas do São João) pode ser um bom tónico para incentivar os portugueses a consumir a tradicional sardinha assada. #ciência #Alimentação