A #diabetes (diabetes mellitus) é uma das principais doenças que afetam os portugueses na atualidade. "A solo" ou combinada com outros problemas, arrisca-se a tornar uma das principais causas de morte, especialmente entre a população mais idosa. Porém, os jovens devem também estar atentos, quer à eventualidade de surgir no curto prazo, quer aos hábitos pessoais que podem contribuir para o seu surgimento no longo prazo. Veja assim alguns fatores que contribuem para o desenvolvimento da diabetes.

Hereditariedade

A hereditariedade é um fator importante. Que a diabetes pode ser herdado é algo que se tem conhecimento há séculos.

Publicidade
Publicidade

No entanto, o padrão de herança não é totalmente compreendido. A estatística indica que aqueles com antecedentes familiares da doença apresentam maior risco de desenvolver diabetes do que aqueles sem esse tipo de experiência. O fator de risco é de 25% a 33% a mais.

Uma razão pela qual a diabetes, especialmente a diabetes tipo 2, é hereditária, é por causa do gene. Mas mesmo isso é causado por fatores genéticos além de seu controle. Não há motivo para sofrer com isso. A Diabetes mellitus não pode ser curada no sentido pleno do termo, mas pode ser efetivamente controlado para que não sinta muito a diferença.

Dieta

A diabetes tem sido descrita pela maioria dos cientistas e médicos como uma doença de prosperidade, principalmente causada por excesso excessivo sistemático. Não só comer muito açúcar e carboidratos refinados prejudiciais, mas também proteínas e gorduras, que são transformadas em açúcar, podem resultar em diabetes se tomadas em excesso.É interessante notar que a diabetes é quase desconhecida em países onde as pessoas são pobres e não podem se dar ao luxo de comer demais.A incidência de diabetes está diretamente ligada ao consumo de alimentos processados; ricos em carboidratos refinados, como biscoitos, pão, bolos, chocolates, pudim e sorvetes.

Publicidade

Obesidade

A obesidade é uma das principais causas da diabetes. Estudos mostram que 60% a 85% dos diabéticos tendem a ter excesso de peso. Nos Estados Unidos da América, cerca de 80% dos diabéticos tipo 2 não "insulino-dependentes" estão com excesso de peso. O excesso de gordura evita que a #insulina funcione adequadamente. Quanto mais tecido adiposo no corpo, mais resistentes as células musculares e musculares se tornam a insulina corporal. A insulina permite que o açúcar no sangue entre nas células agindo nos locais receptores na superfície das células. As pessoas mais velhas muitas vezes tendem a ganhar peso, e ao mesmo tempo, muitas delas desenvolvem uma forma leve de diabetes, porque quem está com excesso de peso geralmente pode melhorar o nível de açúcar no sangue simplesmente com a perda de peso.

Tensão e Estresse

Existe uma conexão conhecida entre o estresse e a diabetes mellitus. Aqueles que estão sob estresse e/ou conduzem um estilo de vida irregular precisam tomar precauções adequadas e fazer ajustes de estilo de vida necessários.O sofrimento, a preocupação e a ansiedade decorrentes de exames, a morte de um parente próximo, a perda de alegria, a falência do negócio e a tensão no relacionamento conjugal, influenciam profundamente o metabolismo e podem fazer com que o açúcar apareça na urina.

Publicidade

Fumar

Fumar é outro fator de risco importante. Entre os homens que fumam, o risco de desenvolver diabetes é duplicado. Nas mulheres que fumam 25 cigarros ou mais por dia, o risco de desenvolver diabetes é aumentado em 40%.

Risco de estilo de vida

Pessoas que são menos ativas têm maior risco de desenvolver diabetes. As conveniências modernas tornaram o trabalho mais fácil. A atividade física e o exercício ajudam a controlar o peso, usam muita quantidade de glicose (açúcar) presentes no sangue como energia e tornam as células mais sensíveis à insulina. Consequentemente, a carga de trabalho no pâncreas é reduzida.