Na última segunda-feira, dia 16 de fevereiro, o presidente da Câmara Municipal do Montijo, Nuno Canta, fez-se acompanhar da deputada Catarina Marcelino ao visitar as instalações do Hospital do Montijo. Esta unidade de saúde, que atualmente complementa o Centro Hospitalar Barreiro-Montijo, foi ainda observada pela vereadora do pelouro de saúde e ação social, Maria Clara Silva, bem como pelo Presidente da Junta da União das Freguesias Montijo e Afonsoeiro, José Caria. Com a intenção de averiguar pessoalmente a organização vigente das urgências básicas em funcionamento nesta unidade, Catarina Marcelino requereu esta visita no seguimento de uma interrogação evidenciada pelos deputados socialistas eleitos por Setúbal e baseada na qualidade dos serviços de saúde montijenses. A deputada, que esperava ainda verificar a que nível se encontram os recursos humanos desta unidade, não deixou de visitar a extensão de cirurgia do ambulatório, bem como a área de enfermaria de retaguarda existente na infraestrutura.

No final da visita, tanto os autarcas como a deputada acabaram por elogiar o desempenho do serviço visitado. No entanto, Nuno Canta espera ainda conseguir avaliar a eventualidade de efetivar uma intervenção no parque de estacionamento do hospital, algo que vê como elementar relativamente ao acesso dos doentes utilizadores deste serviço ambulatório. Estes responsáveis montijenses aproveitaram ainda esta oportunidade para dar a conhecer mais algumas das suas inquietações acerca deste serviço de urgência básica que se tem mantido em funcionamento desde 2007, data que marca a sua restruturação efetivada através de um protocolo assinado entre o Ministério da Saúde e a Câmara Municipal do Montijo. Neste ponto, o Hospital do Montijo passou a garantir uma resposta básica permanente 24 horas, através de uma equipa médica de retaguarda, que atualmente já não existe, algo que preocupa estes autarcas.

Dia 16 de fevereiro deu ainda abertura a uma nova temática, levando os autarcas a interrogarem-se se seria possível utilizar o espaço físico vago existente no Hospital do Montijo para alargar a capacidade estrutural do Centro de Saúde do concelho. O objetivo de aumentar estas instalações oferece a possibilidade de passarem a existir mais médicos de família nesta área, respondendo de forma mais eficaz às necessidades da população. Perante esta questão, a resposta do Presidente do Conselho de Administração do Hospital foi de abertura. No entanto, este não deixou de evidenciar as complexidades intrínsecas ao facto das instalações se encontrarem em terreno da Misericórdia do Montijo. #Governo