A Câmara Municipal de Almada enceta amanhã, dia 20 de março, a exposição "E agora somos nós! As lutas estudantis nos anos 1960 e 1990", escolhendo como palco o Fórum Municipal Romeu Correia. Pelas 17h30 a autarquia almadense abre as portas a esta iniciativa, através da qual tentará mostrar ao seu público-alvo algumas das lutas estudantis que foram sendo desenvolvidas desde 1960 até aos nossos dias. Como base desta ação, os responsáveis pela mostra destacam a resistência e a constante reclamação enquanto atuação coletiva, demarcada antes e depois de 1974, dando-se especial enfoque às décadas de 1960 e de 1990, que se acreditam ser os períodos de maior contestação face a uma melhoria da qualidade do ensino e da sua frequência por todos os estudantes.

Após a abertura da exposição, será realizado o colóquio "E agora somos nós! As lutas estudantis: ontem e hoje", no qual estarão presentes o advogado e escritor Sérgio de Sousa, a presidente da Comissão Pró-Associação dos Estudantes do Ensino Liceal de 1965 Manuela Bernardino, e o presidente da Associação dos Bolseiros de Investigação Científica André Janeco.

Posteriormente, no dia 27 de março, será apresentado o documentário "E agora somos nós! As lutas estudantis nos anos sessenta e noventa". Esta ação agrega um conjunto de testemunhos de pessoas que participaram nas lutas estudantis nas décadas de 1960 e 1970 e após o 25 de abril de 1974.

Ainda inserida no programa deste evento, descobre-se uma conferência prosseguida de um debate, "E agora somos nós! Em defesa da escola pública", que contempla a presença de alguns dos dirigentes associativos estudantis mais relevantes das últimas décadas, entre os quais se encontram Pedro Filipe, Ana Pato, Filipa Costa e Bruno Neves.

Recorde-se que esta exposição integra a Quinzena da Juventude 2015, uma diligência estruturada pela Câmara Municipal de Almada, em coadjuvação com algumas das associações, dos grupos informais e dos jovens do concelho. Embora a Quinzena da Juventude decorra entre 14 a 29 de março, a exposição "E agora somos nós! As lutas estudantis nos anos 1960 e 1990" estará patente até 1 de maio. #Educação