Aconteceu durante a madrugada da passada sexta-feira, dia 26 de junho, uma bárbara agressão a um agente da PSP que se encontrava de serviço durante uma festa popular, na freguesia de Vale da Amoreira, concelho da Moita, distrito de Setúbal. Tudo terá acontecido por volta da 01h da manhã, depois dos elementos da organização das Festas Multiculturais de São João Baptista terem decidido dar por terminada esta festa, que decorre durante 5 dias na União de Freguesias da Baixa da Banheira e Vale da Amoreira, após cerca de meia centena de populares ter invadido o palco, e provocado alguns problemas durante o concerto de Adriano Diouf. Os populares apoderaram-se dos microfones, incentivando à #Violência contra as forças da PSP de Setúbal presentes no local.

As agressões não demoraram muito a iniciar-se, com um grupo de dezenas de pessoas a começarem os tumultos no recinto do espetáculo, arremessando todo o tipo de objectos disponíveis contra os agentes da autoridade. Atingido por um desses objectos na cabeça, um dos polícias de serviço caiu inanimado no chão do recinto, depois de ferimentos na cabeça e no peito, o que provocou uma tentativa de linchamento popular por parte das cerca de 25 pessoas que rodeavam o agente da PSP.

Segundo o responsável pela comunicação da PSP, Paulo Vila-Flor, o agente terá desmaiado e sofreu um golpe com uma arma branca por parte de um dos populares, tendo ainda ficado sem a arma de serviço e o cassetete, roubados por elementos do grupo agressor. Segundo o Comando Distrital da PSP de Setúbal, não foi, no entanto, possível identificar no local os agressores, que estarão agora sob investigação por parte desse mesmo comando policial.

O presidente da União de Freguesias local, Nuno Cavaco, veio repudiar estes confrontos, dizendo que por entre os populares também houve quem tentasse ajudar o agente, colocando-se inclusive por cima do corpo inanimado para que sofresse menos mazelas durante a tentativa de linchamento. O mesmo presidente da União de Freguesias acrescentou ainda que já visitou o agente no hospital e que o mesmo se encontra com ferimentos e perfurações na cara e na barriga, mas que não corre perigo de vida. #Polícia