Catorze pescadores foram recolhidos do mar na madrugada desta sexta-feira, 23 de Outubro, após o #Naufrágio da embarcação “Segredos do Mar”. Na operação de salvamento participaram vários meios das autoridades marítimas e da Força Aérea Portuguesa, para além da colaboração de outras embarcações de pesca. O naufrágio ocorreu a cerca de três milhas do porto de Sesimbra e só o mestre do pesqueiro foi transportado ao hospital em estado de ansiedade. A Marinha realça a prontidão no socorro e o facto de todos os pescadores terem envergado os meios individuais de salvação.

O alerta foi dado às duas horas da madrugada pela embarcação de pesca “Jonas David”, dando conta que o “Segredos do Mar” estaria com problemas e a naufragar. Após confirmação da situação por parte do Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Lisboa, através de contacto telefónico directo para o pesqueiro, foram accionados os diversos meios de salvamento, como uma embarcação da estação salva-vidas de Sesimbra e outras duas da Polícia Marítima. Foram ainda enviados para o local duas lanchas e um helicóptero da Força Aérea Portuguesa.

Aquela operação de resgate permitiu que os 14 tripulantes tivessem sido recolhidos sem quaisquer ferimentos: 8 pela embarcação da estação salva-vidas de Sesimbra, 4 pelas embarcações da Polícia Marítima e dois pela embarcação de pesca “Luís Adrião”. Colaborou também naquela acção um outro pesqueiro, o “Pérola de Sesimbra”.

A Marinha realça a “importância do facto de todos os tripulantes terem envergado os meios individuais de salvação” o que garantiu “o tempo de sobrevivência”. Sublinha, igualmente, a “elevada prontidão” prestada pelos diversos meios de socorro e salvamento, “activadas pelo Capitão do Porto de Setúbal”. A mesma instituição informa que o “Segredos do Mar”, uma embarcação com cerca de 20 metros de comprimento, estava encalhado junto às rochas.

Transportados para o porto de Sesimbra, os sobreviventes tinham à sua espera os bombeiros e uma equipa do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), tendo apenas o mestre do “Segredos do Mar” sido transportado para o hospital, devido ao estado de ansiedade em que se encontrava.