No próximo sábado, dia 16 de janeiro, pelas 16 horas, o município do Montijo irá proceder à apresentação da sua nova estrutura de produção artística, a Companhia Mascarenhas-Martins. Fixada na Casa Mora, a apresentação contará com duas etapas distintas, iniciando-se com uma conversa informal e prolongando-se com um concerto.

O evento, intitulado “Abertura”, terá como principal finalidade oferecer aos munícipes montijenses um tempo e um espaço de reflexão, focado na importância de estabelecer e de conseguir preservar estruturas de produção artística profissionais. João Brites do Teatro "O Bando", Luis Miguel Cintra do Teatro da Cornucópia e João Lourenço e Vera San Payo de Lemos do Teatro Aberto darão voz a esta fase do diálogo, que tentará também expor algumas das dificuldades que se sentem diariamente nesta área profissional. Nesta fase da apresentação pública, Levi Martins e Maria Mascarenhas partilharão com os presentes alguns dos motivos que levaram à fundação da nova estrutura de produção artística montijense.

Mais tarde, pelas 21h30, as interpretações de Levi Martins e Maria Mascarenhas irão compor a apresentação musical da noite, um concerto intimista, descontraído e familiar que englobará canções de várias épocas e de diferentes origens. Os fundadores da corporação esperam conseguir espelhar a qualidade e diversidade do trabalho que é desenvolvido diariamente pela Companhia Mascarenhas-Martins. A entrada neste evento é livre.

Adianta ainda referir que a Companhia Mascarenhas-Martins é uma organização de produção artística que se encontra firmada no próprio concelho, com o intento de fortalecer o trabalho profissional nas áreas do teatro, cinema, música, literatura e #Artes plásticas. Sendo este o seu primeiro ano de atividade, a companhia pretende inaugurar a sua atividade com dois espetáculos de teatro baseados em textos originais. A entidade pretende ainda produzir um documentário, reforçando a importância de instituir e conservar as estruturas de produção artística. #Autarquias