Dois homens, de 58 e 37 anos, morreram na tarde deste sábado, 5 de Março, asfixiados em farinha numa unidade industrial no concelho de Almada. A empresa confirmou que se tratou de um acidente de trabalho que vitimou um seu operário e um trabalhador de uma empresa externa. A ocorrência aconteceu no momento em que estavam a decorrer trabalhos de limpeza num silo. A empresa decidiu instaurar um inquérito interno no sentido de apurar as causas que estão na base daquele trágico acidente.

A alerta do acidente chegou ao Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Setúbal por cerca das 16:30 horas, dando conta de um acidente num silo da empresa do Grupo Sovena, com cerca de 30 metros de altura e dois metros de farinha. Para o local foram accionados os #Bombeiros Voluntários da Trafaria, com 15 operacionais e 5 veículos, auxiliados pela Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) estacionada no Hospital de Santa Maria (Lisboa).

Entretanto, o Grupo Sovena confirmou à agência Lusa que se tratou de um acidente de trabalho nas suas instalações, no Pragal, concelho de Almada, no âmbito de uma “tarefa habitual e frequente”, que contempla uma acção de limpeza nos silos de farinha. A mesma unidade industrial garantiu que foi “aberto de imediato um inquérito interno” para que sejam esclarecidas as causas que estiveram na origem do acidente, tendo, ainda, contactado as autoridades competentes, para que, em conjunto, sejam apuradas as respectivas causas do acidente de trabalho.

À mesma agência de notícias, a empresa manifestou a sua disponibilidade para “prestar apoio necessário” às famílias das vítimas, a quem apresenta a sua “solidariedade”.

O acidente ocorreu na unidade Sovena Oilseeds Portugal, antiga “Tagol”, que tem sido uma “parte fulcral” dos negócios do grupo empresarial, lê-se no seu sítio na internet. Para além de abastecer as empresas do mesmo grupo, aquela unidade fornece o mercado de alimentação animal com farinhas provenientes do processo de extracção de óleos. #Tragédia