Ao início da manhã de ontem, domingo, 5 de Junho, um jovem foi assassinado em frente à porta de uma discoteca, em Corroios. Genilson "Johnny” Teixeira era uma das centenas de pessoas que nessa noite se divertiram numa festa temática dedicada a Cabo Verde. Com apenas 25 anos, o jovem foi atingido com um tiro nas costas. Apesar de ainda ter sido transportado até ao hospital acabou, mais tarde, por perder a vida.

A festa "I Love Cabo Verde", que aconteceu na noite de sábado, 4 de Junho, na discoteca Glow, Corroios, Seixal, acabou por ser fatal para um jovem de 25 anos. Genilson “Johnny” Teixeira, ou mais conhecido por Djony Teixeira, era natural de Santiago, Cabo Verde.

O #Crime ocorreu ao início da manhã de domingo, depois de se ter iniciado uma rixa entre clientes do estabelecimento e os seguranças. Depois de uma luta, terá surgido um individuo que, de dentro de um carro, terá atingido o jovem nas costas.

De acordo com o Correio da Manhã, “a vítima mortal foi alvejada nas costas com uma arma de fogo e transportada em paragem cardiorrespiratória para o Hospital Garcia de Orta, em Almada, mas acabou por falecer”.

O jovem, que era casado e que esperava um filho em breve, estaria na companhia de um amigo e de um primo. No momento dos disparos, o amigo de Djony terá também sido atingido mas, depois de ter sido transportado ao hospital, soube-se que está livre de perigo.

Quanto ao presumível autor dos disparos, encontra-se, até ao momento, em fuga, sendo que as autoridades policiais estão à procura do suspeito.

Ao final do dia de ontem, as autoridades prenderam um jovem, suspeito de ter cometido o crime mas, ao final de algumas horas, confirmou-se que ele seria apenas familiar do alegado autor dos disparos.

Assim, e de acordo com o Jornal de Notícias, “a PJ concluiu que o homem capturado não será o autor dos disparos. Trata-se de um primo do suspeito, que estaria a usar a identificação do alegado autor”.

Contudo, este jovem que a #Polícia prendeu acabou mesmo por ficar detido por se encontrar em situação ilegal no país. #Violência