Uma desordem ocorreu no dia de ontem (30 de novembro), pouco tempo depois do meio-dia, no Pingo Doce do Lavradio (Barreiro). Desordem essa, que resultou de uma agressão a um agente da Polícia de Segurança Pública (PSP). O agressor terá passado à frente do agente da PSP na fila para uma das caixas de pagamento, e o agente não terá gostado muito dessa atitude. Imediatamente após, surgiu logo ali uma discussão entre os dois homens, a que posteriormente se seguiram empurrões e até mesmo murros. E a determinada altura, após ter levado mais um murro, o #Polícia caiu desamparado, batendo com força com a cabeça no chão. Quando as funcionárias do dito supermercado se encontravam a alertar a PSP, o agressor logo se colocou em fuga e nunca mais foi visto depois do que aconteceu.

Publicidade
Publicidade

De imediato foram para o local duas carrinhas das Equipas de Intervenção Rápida, para inicialmente ajudarem a travar as agressões ao colega de folga, e logo depois deter o agressor.

Segundo um exclusivo do Correio da Manhã desta quinta-feira, o agente terá mesmo sofrido um traumatismo craniano, tendo tido necessidade de assistência hospitalar no Hospital do Barreiro. Na quarta-feira, ao final da tarde, ainda se encontrava na unidade hospitalar em questão, mantido em observação.

O agente da PSP, de 31 anos de idade, faz parte de uma das Equipas de Intervenção Rápida(EIR) do Barreiro; encontrava-se de folga e foi a única vítima do incidente.

O Pingo Doce dispõe de um sistema de videovigilância, e já terá disponibilizado as imagens, para que as mesmas sejam visualizadas pela Polícia.

Publicidade

Várias pessoas testemunharam e viram tudo o que se passou e ajudaram também a fornecer dados sobre o homem, o que já permitiu identificar o agressor.

A PSP está ainda actualmente a investigar se o agente terá sido reconhecido pelo agressor como polícia, o que pode ter motivado e levado o agressor a provocar o agente ao passar à frente dele na fila numa das caixas de pagamento. O agente não se encontrava fardado, porque se encontrava de folga. #EIR do Barreiro #Violência