Era uma vez quatro psicólogos que se uniram por uma causa comum: contribuir para divulgar a Psicologia em Portugal. Os esforços uniram-se e este ano surgiu a MaisPsi, uma plataforma gratuita especializada na área, feita a pensar não só nos profissionais da Psicologia, mas também nos estudantes e entidades, sem esquecer a sociedade em geral e todos aqueles que procuram "informação acerca da área ou serviços". Joana Monteiro, João Miguel Silva, Inês Teles e Rita Palhoco são as caras por detrás deste projecto.

À medida que ganhavam experiência na área, cada um destes profissionais foi-se apercebendo da existência, em Portugal, de uma "Psicologia fechada", onde faltava comunicação e partilha entre os profissionais, as entidades empregadoras e a comunidade. Tendo por base esta ideia, a actual equipa MaisPsi decidiu realizar alguns estudos, para confirmar se a classe de psicólogos e as entidades da área sentiam o mesmo. Os resultados foram unânimes em demonstrar que não era uma mera ideia. Era uma realidade.

Acrescentemos a isto o facto de, espalhados pela internet, existirem alguns sites de Psicologia em língua portuguesa, mas que são maioritariamente constituídos por população brasileira. Foi no impulso de toda esta realidade que o grupo desenvolveu a MaisPSI, numa tentativa de "dar voz a essas dificuldades sentidas e partilhadas" e "facilitar o acesso da comunidade à informação sobre o papel do psicólogo e às várias valências" que lhe podem ser atribuídas. Em declarações à Blasting News, os quatro falaram ainda da "necessidade de unir e afirmar a classe dos psicólogos e os seus recursos, tornando-a mais coesa e ampla", de modo a melhorar a percepção que existe sobre a área e a profissão.

Logo à entrada, o website demonstra uma área reservada para profissionais, entidades e outra para estudantes, onde se pode criar, por exemplo, um perfil de competências e de percurso profissional, capaz de dar visibilidade aos candidatos. Mas existem, ainda, outros campos onde se torna possível pesquisar formações, ter acesso à investigação portuguesa que está a ser feita na área, partilhar artigos (quer científicos, quer de opinião), notícias ou empregos e estágios profissionais. Partilhar parece ser, com efeito, uma das palavras de ordem. À Blasting News, o grupo de psicólogos esclarece que mais do que "meramente um local de consulta" a MaisPSI foi pensada como uma plataforma de "comunicação e interacção, construída pelas pessoas" e um espaço de "partilha, de crescimento e de envolvimento" feito pelos utilizadores.

"Os psicólogos portugueses e entidades da área careciam de um espaço especializado, específico, focado na população portuguesa, actualizado diariamente e fidedigno", referem os quatro autores do projecto. Posto isto, os membros da MaisPSI estabelecem o retrato de uma Psicologia que "se encontra a percorrer um longo trilho e está de facto a travar algumas batalhas, com danos colaterais para muitos psicólogos, mas essencialmente para a comunidade". Falam, assim de um processo de luta. Mas a última mensagem da equipa é de optimismo: "a Psicologia só pode crescer com os psicólogos e a comunidade em interacção direta e complementar".