Todos os anos o Super Bowl é um dos acontecimentos mais marcantes nos EUA e em particular na #Televisão, sendo o programa que mais audiência atrai e, por consequência o programa mais cobiçado para a passagem de anúncios publicitários durante o intervalo. Este ano um dos anúncios mais aguardados retrata um assunto polémico e na ordem do dia: violência doméstica.

Todos os anos os anúncios do Super Bowl geram curiosidade, quer seja pelos anunciantes que conseguiram ganhar aquele lugar tão apetecido, quer seja pelos anúncios em si, que são pagos a peso de ouro e muitas vezes protagonizados por estrelas mundialmente famosas. No entanto, este ano a atenção e a curiosidade estão viradas para um anúncio mais simples e sem nenhum famoso a interpretar um qualquer papel para uma marca famosa. Este ano o anúncio que está a causar alarido tem como tema a violência doméstica e tem como objetivo alertar para este crime e mostrar que é preciso estarmos atentos a tudo o que nos rodeia, aos mais pequenos sinais, para podermos ajudar.

O vídeo já está disponível na Internet e tornou-se viral nas últimas horas nas redes sociais. A campanha com o tema "No More" (Nunca Mais) vem alertar para as vítimas deste abuso que não têm capacidade ou coragem de denunciar o crime a que são sujeitas, e que muitas vezes poderia ser detetado por qualquer um de nós, bastando ouvir. Aliás, o tema do vídeo e que surge no final do vídeo é: "Quando é difícil falar, cabe-nos a nós ouvir!" e mostra uma conversa telefónica entre uma vítima da violência doméstica e uma linha de ajuda, onde o operador percebe que a vítima não pode falar e tenta pedir ajuda.

Este tema tem tido mais impacto, não só por ser exibido no intervalo do Super Bowl, mas também pelas notícias dos últimos tempos que envolvem alguns dos grandes jogadores da NFL como protagonistas de casos de violência doméstica. Um dos casos mais alarmantes foi o do jogador Ray Rice, que em Setembro passado agrediu a sua esposa num elevador, ato que ficou gravado pelas câmaras e que acabou por se tornar público através de um site de notícias norte-americano. O jogador já veio entretanto pedir desculpa pelo ato, e prometeu, em conjunto com a sua esposa, ajudar outras vítimas de violência doméstica.

O anúncio irá para o ar durante o jogo da final da taça de futebol americano, a decorrer no dia 1 de Fevereiro de 2015.