A Casa da Juventude de Guimarães elegeu as sete melhores cidades amigas da Juventude num total de cerca de 20 candidatas. Os três lugares de topo foram atribuídos para a Câmara Municipal de Évora, seguido pela Câmara Municipal de Santa Maria da Feira e para a Câmara Municipal do Seixal. A distinção das três primeiras posições dividiu-se pelo território nacional com uma a norte, uma ao centro e outra a sul. Podíamos estar a falar das sete maravilhas do mundo, ou das sete maravilhas de Portugal, mas desta feita trata-se dos locais onde são aplicadas as melhores práticas para os jovens.

Esta iniciativa surgiu de uma candidatura a um programa denominado Juventude em Ação, cujo nome atual é Erasmus +, com o intuito de valorização das “boas práticas na área da Juventude”. O objetivo centrava-se na tentativa de alertar para “o potencial turístico, económico e social” da gente moça como “fonte de solução para a crise do nosso País”. A organização agradeceu a “todos os Municípios que se candidataram, são sem dúvida todos eles, verdadeiros vencedores”, conforme referiu a Casa da Juventude de Guimarães na sua página do Facebook.

Antes da atribuição dos três primeiros lugares, as sete autarquias finalistas apontadas foram a Câmara Municipal de Seixal, Câmara Municipal do Barreiro, Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis, Câmara Municipal de St. Maria da Feira, Câmara Municipal de Évora, Câmara Municipal de Caldas da Rainha e Câmara Municipal de Portimão.

“O Barreiro foi distinguido como uma das 7 cidades Amigas da Juventude”, referiu o comunicado da Câmara Municipal que surgiu como confirmação do ofício enviado a todos os municípios participantes pela Casa da Juventude de Guimarães. Foi dado conhecimento ainda de uma “road trip” de entrega dos dísticos e diplomas aos que fizeram parte deste primeiro prémio. Os critérios de seleção, e diferenciação das cidades, que pesaram em todo o processo, incidiram em concreto sobre o género de infra-estruturas, os equipamentos, os serviços e apoios. #Curiosidades