O dia 6 de Janeiro assinala a visita de reis magos a Jesus. Foram do Oriente até Jerusalém perguntando: "Onde está aquele que nasceu Rei dos Judeus? Porque vimos a sua estrela no Oriente, e viemos adorá-lo", pode ler-se no Evangelho de S. Mateus. A Bíblia nunca faz referência a reis, mas sim a magos que foram identificados como Belchior, Gaspar e Baltazar. Para os cristãos ortodoxos, este dia é mesmo mais importante do que o Natal e ainda hoje se levam a sério muitas tradições um pouco por todo o Mundo. Em Espanha mantém-se a tradição de trocar presentes, havendo ainda quem deixe na janela sapatos com erva durante a noite para alimentar, não as renas do Pai Natal, mas sim os camelos dos Reis Magos. De manhã a erva é substituída por doces, como sinal de agradecimento. Mas vejamos o que se passa neste dia em vários pontos do Globo.

Sendo o dia que assinala o fim das janeiras, que segundo a tradição eram cantares religiosos, hoje a residência oficial do Primeiro-Ministro contará com a presença de grupos de cantares. A Amadora terá um bolo-rei gigante com 100 metros, desta vez sem a tradicional fava nem brinde, uma vez que, devido ao risco de ser facilmente engolido, foi proibida a inserção deste pequeno objecto de metal. Este é um produto que simboliza as ofertas dos reis magos. Recorde-se ainda que em 1911, depois da implantação da República, o bolo-rei esteve para ser substituído pelo "bolo república", tendo mesmo havido uma proposta parlamentar nesse sentido.

Reis Magos por outros países

Em alguns países, como por exemplo em Espanha, faz-se uma grande festa neste dia e em algumas cidades é organizado o cortejo dos Reis Magos, conhecido como "Cabalgata del Reys". Com o sabor do bolo tradicional que é o Roscón, deixam-se nas janelas bolos e copos com vinho ou licor para os reis. Os grupos de cantares são substituídos por grupos de pessoas que cantam porta a porta a pedir o "Aguinaldo" que consiste basicamente em doações de doces e dinheiro.

De Espanha chegamos à Hungria, onde as crianças se vestem de Reis Magos, levam presépios e andam pelas casas a pedir moedas. Também na Alemanha as crianças se disfarçam de reis, escrevendo depois as iniciais dos seus nomes nas portas das casas. Em terras francesas há a tradição de se comer a "Galette des rois", um bolo que também leva um brinde; quem o encontrar será rei ou rainha, tendo direito a uma coroa que vem a acompanhar o bolo. Em Porto Rico as crianças recolhem erva ou folhas e colocam numa caixa perto da cama. Segundo a tradição, quando chegarem os camelos vão comer essas ervas e os Reis Magos deixarão uma recompensa. Desde o tempo da colonização espanhola que se celebram os Reis em Cuba, sendo que durante aquele período os escravos tinham folga no dia 6 de Janeiro e podiam sair à rua para dançar, uma tradição que faz com que ainda hoje este dia seja popularmente conhecido como a "Páscoa dos Negros".

Cada região tem as suas particularidades e as suas riquezas únicas e intransmissíveis. Podem passar os anos, mas o Dia de Reis continua a reunir famílias e a ser uma importante tradição natalícia que pode perder força, mas que não desaparece. #Família