É a resolução de ano novo de Mark Zuckerberg: ler um livro a cada duas semanas. Foi isso que escreveu no Facebook, claro está, acrescentando que vai utilizar a leitura para "aprender sobre diferentes culturas, credos, histórias e tecnologias". O criador da maior rede social do mundo explicou que esta será uma forma de continuar a sua "dieta dos media". "Os livros permitem-nos explorar a fundo um tema e explorá-lo de uma maneira mais profunda que a maioria dos media hoje em dia", escreveu.

Zuckerberg criou uma página do Facebook, chamada "A Year of Books" (Um Ano de Livros) para documentar e partilhar a sua experiência e permitir que outros utilizadores se juntem a ele. No Dia de Reis, este clube de leitura já tinha quase 200.000 "gostos". O primeiro livro na lista é "O Fim do Poder", do (até agora) desconhecido autor venezuelano Moisés Naím. Uma obra que, segundo o empreendedor, "explora a forma como o mundo está a mudar para dar mais poder a indivíduos; poder que era tradicionalmente detido por grandes governos, militares ou outras organizações".

Se alguém ainda tinha dúvida da força de Zuckerberg e do (seu) Facebook, ela está à vista. O livro escolhido pelo criador da rede social saiu num instante do anonimato para estar em oitavo na lista dos mais vendidos na Amazon. E chegou a estar esgotado no site, que é um dos maiores do mundo em vendas online. O escritor ficou (agradavelmente) surpreendido com a escolha. "Não fazia ideia que isto iria acontecer. É gratificante e revigorante e algo muito grande para um autor", declarou à Bloomberg.

Nada disto, no entanto, deverá ser inocente. Mark Zuckerberg tem a fama de "não dar ponta sem nó" e esta não será uma excepção. Com acções como esta, o Facebook consegue recolher dados dos seus utilizadores, como os hábitos de leitura, emoções ou como o seu comportamento é influenciado por líderes de opinião como o próprio Zuckerberg (algo que já ficou claro). Não será à toa que o primeiro livro escolhido tem como subtítulo algo do género: "porque ter poder já não é que era"… #Famosos