O avançado do Paris Saint-Germain, Zlatan Ibrahimovic, explicou o significado por trás das suas múltiplas e mais recentes tatuagens. Estas tatuagens foram vistas por todos no passado sábado, aquando do empate com o Caen a 2-2, quando o avançado tirou a camisola para celebrar o seu 11.º golo. Segundo o jogador, que recebeu um cartão amarelo como consequência, este acto teve como objectivo consciencializar e sensibilizar as pessoas para o flagelo que é a fome mundial. Durante o jogo foi possível vermos cerca de 50 nomes tatuados no corpo do avançado. Os nomes representam algumas das pessoas que sofrem com fome.

Segundo o avançado, "Quando eu tirei a minha camisola, toda a gente se questionava sobre o significado das minhas novas tatuagens. Cada uma destas tatuagens é o nome de pessoas reais que sofrem de fome no mundo". Esta acção faz parte de uma campanha com o Programa Alimentar Mundial, a maior agência humanitária do mundo, que combate a fome no mundo, para sensibilizar as pessoas contra a fome mundial. "Essas pessoas não costumam aparecer na primeira página, mas a fome e a desnutrição são a primeira causa de risco para a saúde em todo o mundo - maior do que a SIDA, tuberculose e malária". Em caso de emergência, enviam alimentos para onde são necessários, salvando a vida de vítimas de guerra, conflitos civis e desastres naturais.

De acordo com o Programa Alimentar Mundial existem cerca de 805 milhões de pessoas que sofrem de fome no mundo, ou seja, isso significa que uma em cada nove pessoas não tem alimentação suficiente para que possa ser saudável e levar uma vida activa. Em média este programa chega a cerca de 80 milhões de pessoas por ano, fornecendo assistência alimentar em 75 países. São cerca de 14.000 pessoas que trabalham para a organização, a maior parte em áreas remotas.

Fundado em 1961, o Programa Alimentar Mundial luta por uma visão do mundo em que cada homem, mulher e criança tenha acesso, em todos os momentos, aos alimentos necessários para uma vida activa e saudável. O Programa Alimentar Mundial é parte do sistema das Nações Unidas e é financiado voluntariamente.