Os perigos do mundo online são o mote para as ações desenvolvidas pela Guarda Nacional Republicana (GNR) e Microsoft Portugal entre os dias 10 e 13 de Fevereiro; estas ações são desenvolvidas para a comunidade escolar e estão enquadradas no Dia da Internet Mais Segura, que é assinalado hoje em todo o mundo. Alunos, encarregados de #Educação, pais e professores têm a oportunidade de obter esclarecimentos sobre um método seguro para a navegação em páginas da Internet. O processo visa a sensibilização de "cerca de 60.000 alunos do ensino básico e secundário" e um universo de "1200 pais e encarregados de educação" em Portugal.

Começa já hoje na Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade Nova de Lisboa, a partir das 10h00 da manhã, com alertas e aprendizagens relativas ao mundo cibernético.

Ainda no que diz respeito a esta temática dos cuidados a ter com a internet, fica a ressalva que ainda durante o dia de hoje se realiza um seminário do "Dia da Internet Mais Segura: Juntos vamos criar uma internet melhor!" na Escola Básica e Secundária Quinta das Flores/Conservatório de Música, em Coimbra. A discussão decorre das 09h30 às 17h00 e será expectável uma panóplia de intervenções e de presenças, como o Secretário de Estado do Ensino Básico e Secundário, Fernando Egídio Reis, para além dos representantes máximos do estabelecimento de ensino e de Jaime Carvalho Silva, do Centro de Competências TIC SoftCiências. A organização do evento a nível mundial está nas mãos da Rede INSAFE, enquanto em Portugal ficou a cargo do Centro Internet Segura, com coordenação da FCT - Fundação para a Ciência e Tecnologia, com relação direta com a Direção Geral da Educação (DGE), Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ) e Microsoft Portugal.

Fora da realidade virtual, no fim-de-semana passado, a Guarda Nacional Republicana fez durante as suas operações "129 detenções em flagrante delito", um número significativo de "apreensões de estupefacientes", armas e valores monetários e foram ainda "fiscalizados 5960 condutores", verificadas "2238 infracções" e "1438 excessos de velocidade".