Os perigos do mundo virtual estão a cada "esquina", a cada clique, e por esse motivo surgiu o alerta da Guarda Nacional Republicana (GNR) que, em conjunto com a Microsoft Portugal, sensibiliza as comunidades educativas portuguesas para uma utilização segura da Internet. O "Dia da Internet Mais Segura: Juntos vamos criar uma internet melhor!" foi celebrado no passado dia 10 de Fevereiro, mas as ações em torno desta problemática prolongam-se até dia amanhã, sexta-feira. Outras instituições desenvolverão em breve iniciativas neste sentido, mas de cariz diferenciado, muito pela responsabilidade que cada uma delas acarreta junto da população. As forças de segurança, neste contexto, têm um papel fundamental.

Os conselhos dados pela autoridade apontam para diversos aspectos essenciais, como para a não divulgação de dados pessoais ou da palavra-passe secreta; é também essencial a proteção do computador, tablet e smartphone , bem como optar pelo acesso a computadores onde existe um antivírus atualizado. É igualmente importante que as pessoas apenas aceitem amigos que conheçam pessoalmente, que pensem antes de publicarem e que não exponham a vida pessoal. Outros aspectos fundamentais são a divulgação de direitos de autor, a denúncia de ameaça ou convites estranhos. Recomenda-se também que quando acederem a outro equipamento informático tenham o cuidado de fazer "log out" sempre que terminam a sessão.

"É fundamental que os pais e encarregados de educação estejam despertos para os riscos do mundo online", respondeu o Major Marco António Ferreira da Cruz, chefe da Divisão de Comunicação e Relações Públicas da Guarda Nacional Republicana. Estas são as indicações para um uso mais consciente e cuidado aquando da navegação na rede mundial.

No terreno, esta força de natureza militar desenvolve um conjunto de operações para garantia da segurança, proteção e dos direitos dos cidadãos. No passado dia 7 a GNR, em conjunto com a Guardia Civil (Espanha),deteve "seis indivíduos por furto e tráfico de estupefacientes", no contexto do combate à criminalidade. As pessoas assinaladas "serão presentes a tribunal".