Manuel Mateus é o arquitecto responsável pela elaboração da cápsula, que terá como principal objectivo representar a sociedade atual. Assim, os portugueses devem contribuir com objectos do seu quotidiano, fotografias, vídeos, canetas, pensamentos ou até extractos bancário. Os objectos têm de demonstrar o país em 2015 nas diversas áreas, desde a economia à tecnologia. Os portugueses podem ainda decidir que objecto ou hábito central dos nossos dias deixará de existir em 2040. E, por outro lado, que objecto ou hábito passará a ter grande importância. Os objectos que os portugueses desejarem redescobrir daqui a 25 anos devem ser enviados para "Edifício Diogo Cão, Doca de Alcântara Norte, 1350-353 Lisboa, endereçado a "Cápsula do tempo" até ao dia 30 de Abril.

Haverá também um inquérito online onde serão seleccionados livros, filmes e álbuns, quatro exemplares de cada, que representem a nossa sociedade. Serão ainda convidadas algumas crianças, com 10 anos, para "darem largas" à imaginação e escreverem, desenharem e pintarem como será a sociedade em 2040. Por sua vez, os jornalistas incluíram artigos, desde a economia às questões religiosas, desde notícias a crónicas. O jornal do dia em que será enterrada a cápsula será o último objecto. O enterro da cápsula ainda não tem data oficial marcada.

Cápsulas do tempo: uma "viagem" ao passado

As cápsulas podem ser divididas em intencionais e não intencionais. Nas intencionais todos os objectos são ponderados e colocados propositadamente, estas cápsulas têm uma data para ser abertas. As cápsulas não intencionais são de natureza arqueológica. Normalmente as cápsulas não intencionais contêm informação mais relevante do ponto de vista histórico. Mas ambas são um testemunho do passado para as gerações futuras.

A última cápsula foi aberta este ano, em Boston, e foi enterrada há 220 anos por Paul Revere, Samuel Adams e William Scollay. A primeira cápsula aberta oficialmente foi em 1936 nos EUA. No entanto, a Sociedade Internacional de Cápsulas do Tempo presume que existam mais de 10 mil cápsulas espalhadas pelo Mundo.