O apostador acertou em cheio nos números 23 - 30 - 47 - 49 - 50 e nas estrelas 02 e 07. O boletim, que foi registado na zona de Felgueiras, só deverá ser reclamado daqui a alguns dias ou até semanas, por questões de segurança. Do jackpot de 100 milhões euros é preciso não esquecer de subtrair 20%, que vão directamente para os cofres do estado português que, segundo a lei em vigor, aplica um imposto de selo a qualquer montante superior a 5 mil euros.

O jackpot do Euromilhões era aliciante e a publicidade a 100 milhões de euros aguça a vontade de qualquer um, sobretudo em tempos de crise. Agrupando todos os países que participam no Euromilhões, para o sorteio desta sexta-feira, a receita líquidas de apostas ascendeu os 118 milhões de euros. Em Portugal, quase 3500 pessoas registaram um boletim do Euromilhões. E uma foi a feliz contemplada.

O Euromilhões realiza-se há cinco anos e os portugueses estão entre os principais apostadores no sorteio que também é feito em França, Reino Unido, Irlanda, Espanha, Bélgica, Suíça, Luxemburgo e Áustria. Já são mais de vinte as vezes que o primeiro prémio fica em território nacional deixando espalhados um pouco por todo o país "excêntricos" que contrastam com a maioria dos portugueses que contam tostões até ao fim do mês.

"Ando nisto há muitos anos e poucas vezes vi uma coisa assim"

Mas, se pensa que o Euromilhões só traz felicidade, está enganado. Janeiro de 2007, Barcelos: um casal de namorados ganha 15 milhões de euros no sorteio. Ela diz que pediu ao namorado que lhe registasse a chave porque não tinha tempo de o fazer, ele alegou que era habitual jogarem no Euromilhões em conjunto. "Depoimentos contraditórios" concluiu o juiz do processo. Acrescentou ainda: "Ando nisto há muitos anos e poucas vezes vi uma coisa assim. Como é que é possível duas pessoas que viveram a mesma realidade dizerem coisas opostas? Isto tem um nome, não quero dizer quem, mas há aqui quem minta!", criticou o juiz Jorge Teixeira. Depois de cinco anos nos tribunais, a decisão final foi tomada em Julho de 2012 pelo Supremo Tribunal de Justiça que decidiu dividir os 15 milhões de euros pelo ex-casal.