Fumo, chamas e destruição, foi este o cenário que os bombeiros, que combateram o incêndio na secção de pintura da fábrica de peças de automóveis Salvador Caetano, encontraram na noite passada no Carregado, no concelho de Alenquer, distrito de Lisboa. Os sete feridos que se registaram, cinco funcionários e dois bombeiros, resultaram da inalação de fumos. A ocorrência, que se iniciou pelas 19h20, foi dada como dominada pelas 22h30 pelo Comandante Operacional Distrital de Lisboa (CODIS).

Na zona afetada estiveram 115 bombeiros das corporações circundantes, entre as quais Alenquer, Merceana, Sobral, Azambuja, Castanheira, Vila Franca de Xira, Alhandra, Sacavém, e cerca de 51 veículos. Estiveram ainda presentes 11 militares da GNR. O presidente da Câmara Municipal de Alenquer, Pedro Folgado, também marcou presença no denominado "teatro de operações (TO)".

O incêndio industrial quando se iniciou estaria "confinado" a uma única seção. Contudo, o fogo, que começou na linha de montagem, rapidamente se alastrou a outras partes do recinto, atingindo a Dura Automotive Portugal. Aquando do começo estariam no interior da fábrica diversos funcionários que começaram a abandonar as instalações aos poucos. Os dados do Centro Distrital de Operações e Socorro de Lisboa confirmaram todo o trabalho levado a cabo no terreno pela centena de bombeiros que marcaram presença.

Não há vítimas a registar, no entanto os estragos decorrentes deste acidente foram visíveis, sendo possível constatar o grau de destruição pelas imagens retiradas nas proximidades da área afetada, tendo-se registado enormes danos. A intensidade com que as chamas lavraram e a sua rápida propagação causou a destruição total das instalações. Porém, os prejuízos ainda estão por apurar. A Estrada Nacional 3 (EN3) esteve cortada durante algumas horas e os bombeiros permanecem no local por precaução

Em termos estatísticos, desde o início do mês de Março, e de acordo com os dados operacionais disponíveis para consulta a público, registou-se um global de 21 ocorrências, 19 das quais diurnas, onde acorreram 163 operacionais e 55 viaturas, não existindo a aplicação de nenhum meio aéreo.