Nascida a 5 de Março de 1898, já atravessou três séculos e completou no Japão o seu centésimo décimo sétimo aniversário. Misao Okawa é a pessoa mais velha do mundo e assinalou a data com a família. Revelou que 117 anos não lhe pareciam "assim tanto tempo". A japonesa vive num lar de 3ª idade em Osaka, no Japão. Quem dela cuida diz que se encontra de "boa saúde e que mantém uma boa alimentação", apesar de nos últimos meses ser notória uma maior lentidão nos seus movimentos e revelar alguns problemas de audição.

Casou-se em 1919 com um homem, de nome Yukio, que viria a falecer em 1931. Tiveram duas filhas e um filho, e hoje conta com quatro netos e seis bisnetos. Misao Okawa foi oficialmente reconhecida como a pessoa mais velha do mundo em 2013 pelo livro de Recordes do Guinness após a morte de Koto Okubo, também japonesa, que na altura tinha 115 anos de idade.

Quando questionada sobre qual a razão para a sua longevidade respondeu, brincando, que "também procurava essa resposta". Apesar de no passado já ter revelado que "comer sushi e dormir oito horas por dia" era o seu segredo. Misao não é a única pessoa de 1898 ainda viva, pois Gertrude Weaver, uma mulher norte-americana, aparece logo a seguir no ranking, sendo mais nova cerca de quatro meses.

A senhora Misao atravessou três séculos e, por isso, presenciou uma imensidão de avanços sociais e tecnológicos. Assistiu ainda a mudanças na governação de vários países, entre eles: 6 monarcas no Reino Unido; 4 imperadores no Japão, 20 presidentes nos EUA. Viveu ainda no tempo de 2 monarcas de Portugal.

A detentora de recorde do Guiness pertence a um grupo de elite denominado: "Os super centenários", cujo critério para se ser membro é ter pelo menos 110 anos de idade. Atingir esta idade é um marco histórico, especialmente quando, no Japão, a esperança média de vida para uma mulher é de 85,9 anos, tendo esta mulher excedido essa estatística em mais de 30 anos.

Apesar dos Estados Unidos da América ser o país com mais centenários no mundo, há cerca de 51.376 pessoas com mais de cem anos no Japão, das quais 44.842 são mulheres.