A Amnistia Internacional (AI) alerta relativamente aos direitos das mulheres, mas a própria União de Mulheres Alternativa e Resposta (UMAR) denuncia recuos nessa área e aproveita a data de hoje para o lançamento de uma campanha contra o assédio sexual no trabalho a nível nacional. Em causa, e de acordo com o comunicado, estão a discriminação, o aparecimento de "velhos fantasmas" relacionados com direito à interrupção da gravidez, a rejeição no parlamento da adoção por casais do mesmo sexo, as políticas de austeridade, natalidade, pobreza, desemprego, violência e miséria que afetam muitas pessoas, incluindo mulheres idosas, sozinhas e pobres. A AI, por sua vez, fez um apelo, em Nova Iorque, para que os governantes cumpram com os compromissos assumidos em torno dos direitos das mulheres assumidos há 20 anos. Hoje é apresentado um relatório sobre os avanços e recuos neste campo. O movimento UMAR marcou presença em Braga, Porto, Coimbra e Lisboa para a recolha de assinaturas no sentido de que seja criminalizado o assédio sexual nos locais de trabalho. A petição será entregue no Parlamento.

Em Portugal Continental muitas das ações associam-se ao Dia Internacional da Mulher em defesa e valorização da igualdade dos direitos. Pontos de paragem obrigatórios são a inauguração da exposição "Cenas.love - Representação do Amor, Namoro e Violência no Namoro no Espaço Atmosfer m, seguindo-se ainda uma homenagem a Fina D´Armada, estudiosa das causas das mulheres, no Hotel Via Norte, pelas 18h30 no Porto. Em Coimba, acontece uma concentração na Praça 8 de Maio com uma performance de teatro da Oprimida e uma ação de rua. Na sede da UMAR na Madeira, ocorre a esta hora uma conferência intitulado "Mulheres e Democracia". Na capital lisboeta, as "Marias cheias de graça" sobem ao palco no Teatro Ibérico, na rua de Xabregas, n.º 54, pelas 21h30, para assinalarem o especial dia internacional da mulher. O bilhete custa 7€ e as reservas efetuam-se através do 912257569 ou 918923077.

Os desportistas programaram para hoje um passeio de bicicleta com ponto de encontro numa primeira instância no Eco Parque de Vale Figueira, rumo à zona do Parque da Expo e Terreiro do Paço. Associou-se a este evento a Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicletas. A corrida das Lezírias, na sua 20ª edição, em Vila Franca de Xira, que terminou há pouco, também não deixou passar despercebidas as comemorações.

Os eventos sobre a temática começaram ontem na Soc. Filarmónica Humanitária de Palmela, na Av. Dr. Juiz José Celestino Ataz Godinho de Matos, n.º 10, que recebeu um jantar de celebração com música, animação e algumas surpresas. Em Braga, fica o registo do teatro fórum "o mar enrola na areia" na junta de freguesia de São Vítor, o Grrrlz Night com uma exposição de Ana Maria Simões em Coimbra, uma ação de rua em Lisboa e um colóquio com o tema  "a luta das mulheres faz sentido?". O dia 8 de Março foi oficializado pela ONU como Dia Internacional da Mulher há 40 anos. #História