A Amnistia Internacional (AI) alerta relativamente aos direitos das mulheres, mas a própria União de Mulheres Alternativa e Resposta (UMAR) denuncia recuos nessa área e aproveita a data de hoje para o lançamento de uma campanha contra o assédio sexual no trabalho a nível nacional. Em causa, e de acordo com o comunicado, estão a discriminação, o aparecimento de "velhos fantasmas" relacionados com direito à interrupção da gravidez, a rejeição no parlamento da adoção por casais do mesmo sexo, as políticas de austeridade, natalidade, pobreza, desemprego, violência e miséria que afetam muitas pessoas, incluindo mulheres idosas, sozinhas e pobres.

Publicidade
Publicidade

A AI, por sua vez, fez um apelo, em Nova Iorque, para que os governantes cumpram com os compromissos assumidos em torno dos direitos das mulheres assumidos há 20 anos. Hoje é apresentado um relatório sobre os avanços e recuos neste campo. O movimento UMAR marcou presença em Braga, Porto, Coimbra e Lisboa para a recolha de assinaturas no sentido de que seja criminalizado o assédio sexual nos locais de trabalho. A petição será entregue no Parlamento.

Em Portugal Continental muitas das ações associam-se ao Dia Internacional da Mulher em defesa e valorização da igualdade dos direitos. Pontos de paragem obrigatórios são a inauguração da exposição "Cenas.love - Representação do Amor, Namoro e Violência no Namoro no Espaço Atmosfer m, seguindo-se ainda uma homenagem a Fina D´Armada, estudiosa das causas das mulheres, no Hotel Via Norte, pelas 18h30 no Porto.

Publicidade

Em Coimba, acontece uma concentração na Praça 8 de Maio com uma performance de teatro da Oprimida e uma ação de rua. Na sede da UMAR na Madeira, ocorre a esta hora uma conferência intitulado "Mulheres e Democracia". Na capital lisboeta, as "Marias cheias de graça" sobem ao palco no Teatro Ibérico, na rua de Xabregas, n.º 54, pelas 21h30, para assinalarem o especial dia internacional da mulher. O bilhete custa 7€ e as reservas efetuam-se através do 912257569 ou 918923077.

Os desportistas programaram para hoje um passeio de bicicleta com ponto de encontro numa primeira instância no Eco Parque de Vale Figueira, rumo à zona do Parque da Expo e Terreiro do Paço. Associou-se a este evento a Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicletas. A corrida das Lezírias, na sua 20ª edição, em Vila Franca de Xira, que terminou há pouco, também não deixou passar despercebidas as comemorações.

Os eventos sobre a temática começaram ontem na Soc. Filarmónica Humanitária de Palmela, na Av.

Publicidade

Dr. Juiz José Celestino Ataz Godinho de Matos, n.º 10, que recebeu um jantar de celebração com música, animação e algumas surpresas. Em Braga, fica o registo do teatro fórum "o mar enrola na areia" na junta de freguesia de São Vítor, o Grrrlz Night com uma exposição de Ana Maria Simões em Coimbra, uma ação de rua em Lisboa e um colóquio com o tema  "a luta das mulheres faz sentido?". O dia 8 de Março foi oficializado pela ONU como Dia Internacional da Mulher há 40 anos. #História