A mensagem que interessa veicular é que é urgente, à escala planetária, atuar com medidas de prevenção e mitigação, sendo necessário envolver todas as áreas da sociedade - política, civil, académica e empresas - e todos os escalões etários, na temática ambiental. E tudo começa na Educação, como se depreende do tema do 3.º Congresso de Educação Ambiental dos Países e Comunidades de Língua Portuguesa: "Educação Ambiental - travessias e encontros para os bens comuns". Organizado pela ASPEA - Associação Portuguesa de Educação Ambiental, em parceria com a Câmara Municipal da Murtosa e com a Fábrica Centro Ciência Viva, da Universidade de Aveiro, o Congresso tem já inscritos mais de 350 participantes. A maioria representa o Brasil e Portugal, seguindo-se S.Tomé e Príncipe, Moçambique, Galiza, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Angola, Nicarágua, França e Timor-Leste.

Questionado sobre a importância do tema, à escala planetária, o Presidente da Comissão Organizadora do Congresso - Joaquim Ramos Pinto - disse que, numa escala de 1 a 10, atribui a classificação máxima às problemáticas ambientais. E no que respeita particularmente à Lusofonia, Joaquim Ramos Pinto diz que é mais uma iniciativa, entre outras, de consolidação: "Tem tido um programa próprio à margem da CPLP, mas a mobilização deste 3.º Congresso irá fazer com que este movimento da Educação Ambiental venha a ser parte da agenda da CPLP, de forma a contribuir para uma discussão das políticas públicas de #Ambiente e educação ambiental dos países da Organização. A CPLP deu apoio institucional ao congresso e certamente que a mobilização não deixará à margem os embaixadores dos países integrantes da mesmaa CPLP a que faremos chegar toda a informação decorrente do processo participativo de construção do congresso e os resultados do mesmo. Eles próprios também serão chamados a participar".

Este III Congresso Internacional de Educação Ambiental vai decorrer em torno de 10 eixos temáticos e contará com mais de 10 áreas de trabalho em diferentes dimensões e abordagens.

O evento conta ainda com uma agenda cultural, da qual fazem parte uma Mostra de Cinema Ambiental e exposições de fotografia de #Natureza e de conservação, para além de uma programação musical.

O concelho da Murtosa situa-se na região centro do país e no coração da mais importante zona húmida portuguesa e uma das mais relevantes da Europa - a Ria de Aveiro.