Tim Cook, de 54 anos, sucessor de Steve Jobs, é, atualmente, o diretor executivo de uma das maiores empresas da indústria tecnológica, a Apple. Com uma fortuna estimada em 735 milhões de euros, sendo que 110 milhões de euros estão investidos em ações da #Apple, Tim Cook pretende abdicar de grande parte deste património em prol de causas filantrópicas. Depois de ter garantido tudo o que é necessário de modo a proporcionar uma boa educação para o seu sobrinho de 10 anos, Tim Cook revelou o desejo de ajudar várias associações de caridade. O diretor da Apple sempre se regeu pelos valores da solidariedade, e as provas estão à vista.

Tim Cook aderiu ao The Giving Pledge, uma campanha que incentiva as pessoas abastadas a doarem parte da sua fortuna. Uma das primeiras ações que realizou, enquanto presidente da Apple, foi iniciar um programa que estimulava os seus funcionários a oferecer dinheiro para a caridade. Como resultado, ao fim de dois meses, conseguiram doar 1,2 milhões de euros.

Em 2012, Tim Cook promoveu através da Apple uma angariação de fundos para a instituição Product Red, que luta contra a Sida, a Malária e a Tuberculose. Além disso, doou 23 milhões de euros ao hospital de Stanford, para ajudar na construção de um novo hospital para crianças.

Numa entrevista à revista Fortune, Tim Cook demonstrou a sua vontade de lutar por um mundo melhor: "Você pode ser a pedra no lago que cria as ondas da mudança".

A doação de dinheiro por parte de pessoas opulentas não é novidade. Warren Buffett, investidor americano, e Bill Gates, cofundador da Microsoft, lançaram, em 2010, o Giving Place, um recurso cujo objetivo é levar bilionários a doar metade das suas fortunas a instituições. Várias personalidades assinaram esta iniciativa, como Elon Musk, empreendedor da empresa Paypal, e Mark Zuckerberg, cofundador do Facebook. Tim Cook é mais um milionário a juntar-se a causas sociais.

Apesar de não revelar as associações e o dinheiro que doará, Tim Cook transparece ser um homem que, embora possua uma enorme fortuna, não esquece os mais necessitados.